Tamanho do texto

Chloe Allen nasceu homem, como Ben, entrou nas forças armadas e, só depois, trocou de sexo; agora mulher, ela vai continuar a servir no front

O tabloide britânico deu destaque de capa para a conquista de Chloe Allen
Reprodução
O tabloide britânico deu destaque de capa para a conquista de Chloe Allen

Natural de Cúmbria, no nordeste da Inglaterra, a soldada Chloe Allen entrou para as Guardas Escocesas como homem em 2012, mas iniciou um tratamento de terapia hormonal no mês passado, e mudou oficialmente seu nome.

LEI MAIS: Como ator da série 'Stranger Things' se tornou exemplo para pessoas com doença rara

O Exército disse que estava "muito feliz" de ter a primeira soldada  em uma função de combate corpo a corpo.

Em julho deste ano, o então primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron autorizou, a partir de uma orientação do comando do Exército, que mulheres pudessem servir na linha de frente.

O recrutamento deve começar no final deste ano. Mas Chloe, cuja identidade foi alterada, foi informada de que poderia permanecer na infantaria, como mulher.

Em entrevista ao jornal britânico The Sun, ela disse ter ficado "aliviada" ao poder falar abertamente sobre sua situação. Chloe afirmou que inicialmente acreditava que seria obrigada a deixar o posto.

Mas disse ter falado com o departamento de RH do Exército, ao que foi informada que poderia continuar no cargo de fuzileiro e motorista de blindado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.