Tamanho do texto

Dados da pesquisa mostram que a união entre pessoas do mesmo sexo aumentou 15,7% de 2014 para 2015. Já o número de casamentos entre homem e mulher teve um crescimento de 2,7% no mesmo período

Cada vez mais pessoas do mesmo sexo se casam em comparação com os casais heterossexuais. É o que indica pequisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada nesta quinta-feira (24). O estudo compara dados de 2015 com 2014 e aponta que o casamento homoafetivo cresceu cinco vezes mais que a união entre homem e mulher neste período. 

Casamento homoafetivo cresce mais que união hetero no Brasil
Reprodução/Tumblr
Casamento homoafetivo cresce mais que união hetero no Brasil

Dicionário: o que ninguém nunca explicou para você sobre o movimento LGBT

Segundo o IBGE, a união legal entre pessoas de sexo diferentes aumentou 2,7% em um ano. Quando se trata de pessoas do mesmo sexo, esse aumento é de 15,7% no mesmo período. O estudo lembra ainda que, a partir de 2013, foi aprovada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a resolução que determinava que todos os cartórios do País poderiam realizar o casamento homoafetivo  ou fazer com a relação entre gays e lésbicas fosse enquadrada como união estável. Na comparação anterior, de 2013 para 2014, o crescimento desse casamento foi de 51,7%. 

Idade para casar

A média de idade na comparação entre homens e mulheres para o momento de dizer o "sim" varia um pouco. Gays se casam entre 31 e 36 anos e as lésbicas, na faixa de idade de 32 a 34 anos. 

Nas relações heterossexuais, essa média é um pouco menor, e aparece em 27 anos para as mulheres e 30 anos para os homens. 

Vestido de noiva ou terno e gravata: O que as lésbicas usam em seus casamentos?

Números absolutos

Em números absolutos ainda é ampla a diferença entre os tipos de união. Os casamentos entre homens e mulheres chegaram a 1.131.707 no ano de 2014, enquanto os homoafetivos ficaram em 5.614. No geral, isso significa um aumento de 2,8% nos casamentos civis em comparação a ao ano passado. 

A pesquisa também dividiu esses resultados por regiões e estados do Brasil. Quando se fala em sexos opostos, o estado com o maior aumento foi o Acre, com 40%. Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são estados que aparecem na lista com um crescimento acima dos 10%. 

Por que bandeira do arco-íris se tornou símbolo do movimento LGBT?

A região que se destaca nas uniões gays e lésbicas é o Sudeste, com 3.077 casamentos. O Nordeste vem em seguida, com 1.047. Continuam a lista de números de casamento homoafetivo a região Sul, com 857, e o Centro-Oeste, com 403. Na outra ponta está o Norte, com 230 uniões realizadas no ano passado, de acordo com os dados divulgados pelo IGBE. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.