Tamanho do texto

Deputado investiga pagamento de R$ 228,4 mil para cerimônia de casamento de 192 casais homossexuais em clube na Tijuca

Rio - O deputado estadual Flávio Bolsonaro, do PP, declarou guerra nesta quarta-feira (17) contra o financiamento de cerimônias de casamentos homoafetivos coletivos organizadas pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos. O maior alvo do parlamentar foi a celebração para até três mil convidados e 192 casais realizada em 6 de dezembro por R$ 228.483,00, em um clube na Tijuca.

Festa de casamento gay em clube na Tijuca: Bolsonaro critica gastos
Reprodução
Festa de casamento gay em clube na Tijuca: Bolsonaro critica gastos

Bolsonaro alegou que o pedido de informações à pasta foi feito com base em denúncias de superfaturamento de preço. A resposta foi enviada pelo subsecretário Executivo, Cássio Barreiros, com os pedidos solicitados para o evento pelo Superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da secretaria, Cláudio Nascimento Silva, como coquetel. “Não há transparência na prestação de contas. O pagamento de item por item não foi discriminado. São defensores dos Direitos Humanos, mas exigem seis recepcionistas afrodescendentes”, criticou Bolsonaro.


 Responsável pelo Programa Estadual Rio Sem Homofobia, Silva argumentou que não recebeu o requerimento e contra-atacou: “O deputado quer aparecer. Não sou ordenador de despesas. Há cinco anos, o governo atende essas pessoas carentes”.

A realização dos casamentos coletivos homoafetivo têm parceria com o Tribunal de Justiça e a Defensoria Pública do Estado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.