Tamanho do texto

Pesquisa mostra que nenhum filme teve personagens LGBT em 2018

A Disney sempre se mostrou um entusiasta na luta pela diversidade. Há anos promove uma parada nos seus parques de Orlando e tem lançado produtos ligados às temáticas LGBTQI+. No entanto, em um estudo realizado pela GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation), a Disney aparece como o estúdio com menor representatividade LGBT em 2018.

cena de A bela e a fera, com Gaston e LeFou
Divulgação
Live action A bela e a fera trouxe personagem gay LeFou, em 2017


Leia também: Pesquisa revela qual o maior fetiche dos gays entre quatro paredes

Os dados do estudo mostram que dos 10 filmes lançados pela  Disney  no ano passado, nenhum incluiu personagens homossexuais ou transgêneros. Em 2017, ela até havia surpreendido com o personagem LeFou, no remake live action de A bela e a fera. A pesquisa mapeou filmes lançados em 2018 pelos sete maiores estúdios de Hollywood.

Os números mostram que só 18% das 110 produções lançadas pelas grandes empresas continham figuras LGBTQI+ , no entanto nenhum deles apresentou um personagem trans. Onze longas tiveram personagens lésbicas, outros 11 gays e três tinham bissexuais . Também foi a primeira vez (em cinco anos de pesquisa) que não foi registrado nenhum personagem LGBT em filmes para a família e animações.

O cenário é preocupante. O cinema é uma das fortes ferramentas de transformação da sociedade. Se o tema da diversidade não é debatido ou mostrado de maneira natural, fica ainda mais difícil abrir os olhos da sociedade, principalmente a ocidental, onde a direita ultraconservadora vem tomando conta do poder e da opinião, tal como uma certa polêmica ministra brasileira.

cena de A Favorita, com Olivia Colman e Rachel Weisz
Divulgação/Fox Picture
Vencedor de um Oscar, A Favorita mostrou romance entre rainha e suas duas damas de companhia


Mesmo com alguns buracos a serem preenchidos, como a falta de trans, a GLAAD destacou o importante papel de produções como A Favorita - pelo qual a atriz Olivia Colman levou um Oscar interpretando uma rainha lésbica -, Com Amor, Simon, Deadpool 2 e Poderia Me Perdoar? para a discussão do tema nas telonas.

Agora é esperar o que vem por aí... E a senhora, Dona Disney? Cadê o herói ou heroína LGBT da Marvel que você está prometendo? E será que vamos ver uma Elsa lésbica em Frozen 2 (para desespero de Damares)? Queremos representatividade, sim!

Quadrinhos

Arte do quadrinho Laços, de Sandro Manesco
Reprodução/Sandro Manesco
Arte da série Laços, sobre um rapaz que sofre danos psicológicos por ser gay

Se você estiver por São Paulo durante as comemorações da Parada da Diversidade , não deixe de conferir a primeira edição da POC CON , uma feira de quadrinhos e artes gráficas que exalta os novos artistas LGBTs do Brasil. O evento vai ter entrada gratuita, no dia 22 de junho (sábado pré-parada), das 10h às 19h, no Osaka Naniwa-Kai (Vila Mariana).

Na POC CON, 71 artistas exibirão seus trabalhos em 50 mesas. Um dos organizadores do evento, Mário César é criador da HQ Bendita cura, sobre a vida de um homem submetido a tratamentos de "cura" da sua homossexualidade desde criança. A lista completa dos artistas está disponível no site do evento: http://poccon.com.br/artistas/

Quem quiser ajudar na realização do evento, pode comprar um dos produtos na lojinha virtual deles. Tem até um "kit gay", com pôster, cartela de adesivos, íma de geladeira, bolachas de chope, botom e uma sacola.

Tapa na cara

Líder do governo Bolsonaro na Câmara, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL) fez uma enquete na sua conta do Facebook para saber a opinião de seus seguidores sobre a lei de criminalização da LGBTfobia. Cerca de 61% deles disseram ser a favor, concordadndo com a votação do STF e indo contra a própria bolsonarista, que se declarou contra. É, minha cara Joice... Só o próprio agressor é que se mostra contra uma lei que abomina a violência!

Já na França...

Um argelino que foi filmado perseguindo e agredindo uma mulher trans em Paris, em março, foi condenado a prisão por 10 meses. Ele ainda terá que pagar uma multa de 3,5 mil euros à vítima. As cenas da jovem sendo zombada e espancada viralizaram na internet.

Casamento valendo

Depois de se tornar a primeira nação na Ásia a aceitar o casamento homoafetivo , Taiwan se tornou destino de casais LGBTs de todo o continente desde o último dia 24 de maio, quando a lei passou a valer. Estima-se que pelo menos 300 casais gays se apresentem a repartições públicas neste mês para registrar sua união, sendo 150 na cidade de Taipé.

Leia também: Taiwan celebra hoje primeiros casamentos LGBT da Ásia; 300 casais se registraram

Ela nos representa

 atriz Luana Piovani
Centro Universitário Belas Artes/Flickr
Atriz se posicionou contra a ministra Damares

Barraqueira como a gente gosta, mas sempre gay friendly, a atriz Luana Piovani usou seu Instagram para criticar a ministra Damares Alves , depois que a bolsonarista insinuou que os personagens animados Bob Esponja e Patrick sejam gays. "Mais tabaco naquilo que Damares está fumando. Preconceito não é crime inafiançável no Brasil? Como é que essa mulher não está presa?", protestou Luana.

Ele nos representa

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Ciro Gomes (derrotado nas últimas eleições presidenciais) voltou a criticar Jair Bolsonaro. "Para a gente entender o Bolsonaro, a gente tem que entender a psicologia de um homem quase doente. (...) E essa perseguição do gay, piada com o tamanho do pênis dos orientais, ele não tira isso da cabeça. Isso tudo é um problema de armário". Tamos juntos e shallow now...

Ele não nos representa 1

Lucas Guimarães e o digital influencer Carlinhos Maia
Reprodução/Instagram
Lucas e Carlinhos não cansam de dar close errado

A personificação do termo "close errado", Carlinhos Maia reativou suas redes sociais, para desgosto da comunidade LGBTQI+. Numa entrevista ao programa Raul Gil do último sábado (gravado antes do seu casamento com Lucas Guimarães), ele disse: "Vamos quebrar os rótulos. É isso que a gente está lutando." Quando, na verdade, tudo que ele tem feito é reforçar preconceitos da sociedade. A gente é que precisa lutar para calar esse homem!

Leia também: Carlinhos Maia: porque beijo gay ainda é um tabu?

Ele não nos representa 2

O parceiro de Carlinhos compete com ele para ver quem é mais close errado. A pérola desta semana foi quando Lucas Guimarães postou um vídeo com o marido, com a legenda: “Nos olhem como irmãos, como pessoas, apenas pessoas!”. Como irmãos? O que isso? Incesto, agora? Vocês são um casal gay e devem ser visto como dois homens que se amam! Obrigado pelo DESSERVIÇO que vocês vêm promovendo à luta pelos direitos LGBTQI+.

Pocnejo

Gay assumido, o cantor Gabriel Felizardo anda seguindo os passos do pai - o sertanejo Solimões (dupla com Rio Negro) - e lançou nas plataformas digitais o seu primeiro single, Amor puro, que ele denomina como um " pocnejo ". Para quem ainda não domina o vocabulário LGBTQI+, chama-se de "poc" os gays tidos como mais afeminados.

Gabeu, como é chamado, compôs a música junto com seu namorado, Well Soares. Solimões deu uma de paizão orgulhoso e postou o trabalho em suas redes sociais: "Arrasou. Sucesso". Confira o clipe abaixo: