Tamanho do texto

Pensam que acabou? A coluna do Pomba traz essa semana os destaques dos blocos de Carnaval LGBT que saem até domingo em São Paulo

O Carnaval de rua de São Paulo esse ano tem tudo para ser o maior do país e, sem dúvida, é o que mais atrai o público LGBT no Brasil. Dezenas de blocos de Carnaval LGBT vem saindo e atraindo cada vez mais pessoas, e alguns como o Bloco do Desmanche e Agrada Gregos, atraem multidões que já ultrapassam 500.000 pessoas.

Leia também:  Escritor e ativista LGBT João Silvério Trevisan lança novo livro "Pai, Pai"

Mas você pensa que acabou? Neste final de semana, separamos 3 blocos de Carnaval LGBT - com destaque para o Pipoca, de Daniela Mercury, que encerra oficialmente o carnaval paulistano nesse domingo. 

Bloco #QBarra

O Bloco QBarra sai nesse sábado 17 de fevereiro no Baixo Augusta
Reprodução
O Bloco QBarra sai nesse sábado 17 de fevereiro no Baixo Augusta


Sábado 17 de fevereiro das 16h às 21h
Concentração: Rua Peixoto Gomide com Rua Augusta
Trajeto: Saída em direção a Biblioteca Mário de Andrade
Line up: Banda Zizelis com muita marchinha e música brasileira. Djs: Fabio Ock / André Pomba / Daniel Prado

O b loco #QBARRA, que está saindo pela segunda vez dessa vez no Baixo Augusta , tem como mensagem que todos deixem os problemas da cidade grande de lado e que venham rebolar neste sabadão pós-carnaval. E se no dia seguinte rolar muitos contatinhos basta dizer: "Não fui eu, foi o carnaval!".
E não esqueça: não force a #BARRA! NÃO É NÃO !

#QBARRA é te amar, São Paulo!
#QBARRA é ver seus prédios cada vez mais altos e descontrolados desenhando a paisagem dessa cidade, ao lado de buzinas incessantes de um trânsito caótico !
#QBARRA é saber que as ruas não foram feitas só para carros, e sim as ruas foram feitas para dançar!


Bloco da Diversidade

O Bloco da Diversidade é organizado pela Associação da Parada de São Paulo
Reprodução
O Bloco da Diversidade é organizado pela Associação da Parada de São Paulo


Sábado 17 de fevereiro das 17h30 às 22h
Concentração: Largo do Arouche
Trajeto: Largo do Arouche, Av. Vieira de Carvalho, Praça da República, Av. São Luiz, Rua Coronel Xavier de Toledo, Rua Conselheiro Crispiniano, Av. São João, Av. Ipiranga, Praça da República, Av. Vieira de Carvalho e retorno ao Largo do Arouche.

A Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo-APOGLBT/SP, (ONG responsável pela maior Parada do mundo) organiza o  Bloco da Diversidade que terá apresentação da Tchaka Drag Rainha .

O Bloco da Diversidade foi criado em 2014 com a proposta de levar para as ruas no Carnaval de São Paulo a voz da população LGBT , que mesmo nessa época festiva e diversa também sofre preconceito e exclusão. Por entender que o Carnaval é uma forma de Manifestação Cultural e Social, a APOGLBT SP criou o Bloco da Diversidade.

Nos seus primeiros quatro anos, o Bloco da Diversidade levou para as ruas sempre uma mensagem positiva de inclusão e respeito: no Bloco da Diversidade não se aceita qualquer tipo de preconceito, seja de cor, raça, sexo, gênero e até mesmo de credo religioso .
O Bloco da Diversidade toca todos os ritmos: marchinhas de carnaval, samba, axé, funk melody, MPB, sertanejo, música eletrônica e muito mais.

Leia também: Parada LGBT 2018 de São Paulo já tem data e tema político sobre eleições

Bloco Pipoca Rainha com Daniela Mercury

Bloco Pipoca de Daniela Mercury encerra o carnaval paulistano nesse domingo
Reprodução
Bloco Pipoca de Daniela Mercury encerra o carnaval paulistano nesse domingo


Domingo 18 de fevereiro das 14h às 21h
Concentração: Rua da Consolação (em frente ao Cine Belas Artes)
Trajeto: Até a Praça da República

Encerrando oficialmente o Carnaval de São Paulo , no dia 18 de fevereiro, o Bloco Pipoca da Rainha traz a cantora Daniela Mercury em show animadíssimo em cima do trio. A concentração é às 14h em frente ao Caixa Belas Artes, na Avenida Consolação, e desce até o centro. A dispersão está marcada para as 21h, na Praça da República.

A cantora Daniela Mercury vem para São Paulo trazendo um gostinho da folia de Salvador na bagagem! Com organização de sua esposa, Malu Verçosa, o bloco atrai um público majoritariamente LGBT .

E aí? Se animou pra saidera em um desses blocos de Carnaval LGBT ? Para saber mais dicas de cultura LGBT , acompanhe a  Coluna do Pomba aqui no iGay .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.