Tamanho do texto

Nessa semana, a coluna do Pomba fala do rock e do projeto Grind, festa de rock na cena GLS/LGBT que comemora 19 anos neste domingo.

Tido como um meio essencialmente machista, o rock em algumas vertentes chega até a ser conservador, com alguns músicos assumindo posturas misóginas, racistas e homofóbicas.

Leia também: Parada LGBT de São Paulo 2018 já tem data e tema

Capa do Livro Tragam Os Cavalos Dançantes
Reprodução
Capa do Livro Tragam Os Cavalos Dançantes

Porém o rock, muito antes da música dançante ou eletrônica, já estabelecia a conexão o meio LGBT, seja através de artistas assumindo bissexualidade, principalmente nos anos 70, capitaneados pelo sucesso da androginia de David Bowie e toda geração glam rock.

Mas exemplos não faltam de artistas conhecidos LGBT no rock como Freddie Mercury (Queen), Rob Halford (Judas Priest) ou mesmo nacionais como Renato Russo (Legião Urbana), Cazuza (Barão Vermelho) e Cássia Eller. Enquanto a MPB nos últimos anos têm dado pinta com inclusive artistas transexuais como Liniker na linha de frente das revelações, ou mesmo o sucesso mainstream da drag queen Pablo Vittar, o rock vem carecendo de ídolos assumidamente LGBT.

Na noite GLS / LGBT então, o rock passa longe. Porém há 19 anos, eu tive a ousadia de criar no extindo Clube Alôca, uma festa que tinha tudo para dar errado: um projeto de rock chamado Grind! Em 1998, o rock era dado como morto, a música eletrônica imperava, os anos 80 eram brega... E o projeto foi revertendo todas as tendências e está firme e forte até hoje. Inicialmente uma matinê aos domingos, o projeto atingiu seu auge na década passada, aonde se tornou a domingueira mais famosa e lotada da cena, com festas memoráveis indo até as 7 da manhã da segunda-feira.

Leia também: Silvetty Montilla lança livro e espetáculo sobre os 30 anos de carreira

Festa de 19 anos

Flyer da festa de 19 anos do projeto Grind que acontece neste domingo, 17 de dezembro.
Reprodução
Flyer da festa de 19 anos do projeto Grind que acontece neste domingo, 17 de dezembro.

Flyer da festa de 19 anos do projeto de rock Grind que acontece neste domingo
A domingueira mais famosa de Sao Paulo completa 19 anos de atividade ininterrupta, desde sempre o Grind e comandado pelo DJ Andre Pomba. O projeto já foi tema de livro, documentários, matérias de jornais, sites e revistas no Brasil e no exterior, e com certeza e o espaco que mais lança novos artistas na noite de São Paulo.

Agora o projeto Grind, está em novo local e renovado, o Espaço Desmanche, aonde funcionava o mítico Clube Vegas na Rua Augusta 765, com duas pistas (uma pop e outra rock/indie) e neste domingo, 19 de dezembro, realiza sua festa especial de 19 anos. Para saber mais do que vai rolar na festa tem o evento no Facebook https://www.facebook.com/events/2007408959475574/.

E você, acha que rock e LGBT tem tudo a ver? Para saber mais dicas de cultura, acompanhe a  coluna do Pomba aqui no iGay .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.