Tamanho do texto

Nessa semana, a coluna do Pomba fala da peça "Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu", com travesti no papel de Jesus, que terá apresentação em Igreja de São Paulo

Eu sou ateu . Não acredito em Deus, diabo, céu, inferno e menos ainda nas religiões. Mas não sou intolerante: tenho um tremendo respeito por quem acredita e/ou segue alguma religião . O mesmo não posso dizer daqueles que exploram a fé alheia e discriminam, agridem e matam (principamente travestis e transexuais) em nome do seu deus, que sempre acham ser melhor - ou o certo - do que o das outras religiões.

Leia mais: Peça Bug Chaser – Coração Purpurinado reestreia dia 4 de outubro

O Brasil vive um momento de trevas, com o conservadorismo em alta e as religiões, principalmente as neo-pentecostais evangélicas, tentando pautar os poderes executivo, legislativo e até mesmo o judiciário com seus dogmas e intolerância contra todos aqueles que não seguem a mitologia cristã . E daí sobra principalmente para a população LGBT  (e seu segmento mais vulnarável de travesti s e transexuais ) e as religiões de matriz africana , que vem sendo atacadas sem dó, ante o silêncio de grande parte da população, contra esse projeto de poder teocrático .

A atriz Renata Carvalho, protagonista de O evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu
Ligia Jardim/divulgação
A atriz Renata Carvalho, protagonista de O evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu


Nas últimas semanas, religiosos e membros do coletivo  MBL (Movimento Brasil Livre - que de livre não tem nada) começaram um ataque fascista à manifestações artísticas que - segundo eles - fazem apologia à pedofilia entre outras "filias". Engraçado constatar que eles se calam ante à comprovada pedofilia que realmente acontece e é praticada por padres e pastores. Bom, o que se seguiu foi uma histeria fundamentalista típica da Idade Média , com a censura voltando a atacar o nosso país como na época da ditadura militar - justamante tão cultuada por esse tipo de conservadores.

Leia mais: Periferia da zona leste respira cultura e ativismo LGBT

"Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu"

Um dos alvos desse tipo de ataque tem sido a linda peça "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu " que recria a história de Jesus como uma travesti . O monólogo é protagonizado pela atriz e ativista LGBT Renata Carvalho, no qual histórias bíblicas são recontadas em uma ótica contemporânea. Autora da peça, a trans inglesa Jo Clifford a escreveu como forma de lidar com sua religião, quando decidiu mudar de sexo em 2006, aos 56 anos. A diretora da peça, Natalia Mallo, diz que "o espetáculo busca resgatar a essência do que seria a mensagem de Jesus : afirmação da vida, tolerância, perdão, amor ao próximo. Para tanto, Jesus encarna em uma travesti , na identidade mais estigmatizada e marginalizada da nossa sociedade. A mensagem é de amor."

A peça chegou a ser proibida de ser apresentada por ordem judicia l em Jundiaí , e a diretoria criticou a decisão: "Afirmar que a travestilidade da atriz representa em si uma afronta à fé cristã ou concluir, antes de assistir o trabalho, que é um insulto à imagem de Jesus é, do nosso ponto de vista, negar a diversidade da experiência humana. Cria-se categorias onde algumas experiências são válidas e outras não, algumas vidas tem valor e outras não."

Mas o que os conservadores não esperavam é que a peça, depois desse episódio de censura , teve uma grande repercussão e passou a lotar suas sessões e ter convites para mais apresentações por todo o Brasil. Ou seja o tiro saiu literalmente pela culatra.

Flyer da Peça Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu com travesti no papel de Jesus, que terá apresentação em Igreja
Reprodução
Flyer da Peça Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu com travesti no papel de Jesus, que terá apresentação em Igreja

Uma dessas sessões será particularmente emblemática. No dia 23 de outubro, às 20h, "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu" será encenada na Paróquia da Santíssima Trindade IEAB (Praça Olavo Bilac 63, Santa Cecília, CEP: 01201-050 São Paulo/SP). Com o apoio da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil . Celebrando a arte, a diversidade e a liberdade de expressão, o evento contará com a presença de lideranças de várias religiões, para troca de ideias na construção de novos entendimentos no Brasil de hoje. A entrada é franca, mas aceitará doações (roupas, sapatos, maquiagens etc) para a Casa Florescer (Centro de acolhida de mulheres trans e travestis localizado no bairro do Bom Retiro em São Paulo). Evento do facebook: https://www.facebook.com/events/1854163948232410/

Que essa apresentação do Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu numa igreja,  com uma travesti  de personagem principal, seja o início da construção de uma grande frente contra o fundamentalismo e o conservadorismo que tentam acabar com a pluralidade, diversidade e tolerância, que sempre pautaram o Brasil. Para saber mais dicas de cultura, acompanhe a coluna do Pomba aqui no iGay .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.