Tamanho do texto

Jay Jackson, indivíduo não binário, relatou caso no Twitter e disse que é assim que se deve criar uma criança; repercussão foi bastante positiva

Existem histórias na internet que provam que ainda há esperanças para o mundo. No Twitter, o indivíduo não binário Jay Jackson relatou um episódio em seu trabalho quando uma criança perguntou-lhe ser era “menino ou menina” e acabou recebendo uma ótima explicação do pai, que a acompanhava.

Jay (dir) ao lado de seu parceiro, Reuben, foi quem fez a postagem que viralizou no Twitter sobre o que é ser não binário
Divulgação
Jay (dir) ao lado de seu parceiro, Reuben, foi quem fez a postagem que viralizou no Twitter sobre o que é ser não binário


“Quando estava no trabalho, uma criança me perguntou se eu era um menino ou uma menina e eu respondi, ‘nenhum dos dois’, e então seu pai explicou que algumas pessoas são ‘ele’, outras são ‘elas’ e outras são ‘they’ [pronome em inglês que pode se referir a ele ou a ela, sem especificar gênero, normalmente escolhido como pronome de tratamento por quem é não binário ]. A criança respondeu que ela nunca havia pensado naquilo e o pai respondeu que eles poderiam pensar mais sobre isso juntos mais tarde”, relatou Jay na rede social.


Jay, que é artista, ainda contou que o pai disse à filha que só porque as pessoas são ditas que elas são uma coisa - no caso, mulher ou homem -, não significa que elas realmente o são. “Paternidade feita corretamente. Eu me emocionei, meus colegas de trabalho se emocionaram, foi tudo”, contou.

Reação no Twitter do que é ser não binário

Não binário significa que a pessoa não se identifica com nenhuma das definições de gênero atuais - masculino e feminino
Reprodução
Não binário significa que a pessoa não se identifica com nenhuma das definições de gênero atuais - masculino e feminino


O post de Jay relatando o episódio viralizou no Twitter. Com mais de 317 mil likes, 41 mil retuítes e mil comentários, a maioria das pessoas se comoveu com a história e ficou feliz ao saber que existem pessoas sensíveis à causa LGBT , mesmo sem fazer parte da comunidade, que se preocupam em explicar suas nuances para os filhos desde cedo.

Leia também: Projeto apresenta realidade vivida por pessoas transgênero do terceiro gênero

Entretanto, tiveram aqueles que se aproveitaram da visibilidade do tweet para expor sua ignorância no assunto, rejeitando inclusive as explicações de Jay. Um usuário perguntou qual era o gênero de Jay e, ao ouvir que não havia, respondia que aquilo estava incorreto, não entendendo que o sexo biológico com o qual uma pessoa nasce é diferente do gênero com o qual ele ou ela se identifica.

Apesar dos comentários divididos, Jay ainda se mostrou muito feliz com a repercussão e aproveitou o momento para compartilhar sua vaquinha online em que o indivíduo não binário , junto com seu parceiro, um homem trans , estão recolhendo fundos para pagar por um tratamento de fertilização in vitro para terem uma criança.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.