Tamanho do texto

Vivendo em comunidade religiosa, Gabriel acreditava que havia um demônio em seu corpo, por ser homossexual, e chegou até a passar por um processo de exorcismo; hoje, ele se aceita sendo gay e incentiva LGBTs a se aceitarem

Gabriel Nadeau, canadense de 23 anos, cresceu em uma comunidade religiosa muito restrita em Quebec, sem entrar em contato com o mundo externo. Por isso e por causa das pessoas ao seu redor, ele acreditava que sua homossexualidade era um demônio vivendo dentro do seu corpo, precisando passar depois por uma “cura gay”, de acordo com a CBC.

Leia também: “Não é possível mudar a orientação sexual”, afirma psicólogo sobre "cura gay"

A
shutterstock
A "cura gay" de Gabriel aconteceu porque os religiosos de sua igreja acreditavam que havia um demônio em seu corpo


“Eu não queria ser gay. Ser cristão e gay não era uma opção na nossa comunidade”, disse Nadeau. Aos 12 anos, ele contou para os pais que era gay e que não queria ser. Foi então que o processo da “terapia de conversão”, conhecido como “cura gay” , começou. Os fiéis de sua igreja realmente achavam que isso iria “salvá-lo”.

“Alguns cristãos acreditam que a homossexualidade é um demônio, então basicamente você precisa passar por uma sessão de exorcismo para se libertar dela”, o homem explica. Ele conta que a sessão de terapia consistia em ser segurado em uma mesa por quatro pessoas para “contê-lo” para poder livrá-lo do “espírito homossexual” dentro dele.

Depois disso, ele era forçado a beber azeite de oliva, e o pastor ainda gritava palavras fortes em suas orelhas durante 30 minutos. “Sem falar comigo, mas falando com o espírito dentro de mim”, diz Nadeau. Segundo seu depoimento, ele realizou o tratamento novamente aos 16 e aos 18 anos de idade.

Leia também: Famosos usam a Internet para se posicionar contra a "cura gay"

Mesmo depois de tudo isso, ele começou a aceitar a própria sexualidade, diferente do posicionamento que teve durante boa parte de sua vida, algo que fez com que ele não pudesse mais fazer parte da igreja. Ele também compartilhou sua história no Facebook: “eu senti que não havia nada a esconder”.

Atualmente, Nadeau fala abertamente sobre suas experiências para que outras pessoas na mesma situação não se sintam sozinhas, também conscientizando sobre essa realidade que ainda acontece. “Eu queria que as pessoas parassem de se rejeitar e começassem a se amar, amando quem quiserem amar”, declara.

“Cura gay” no Canadá

Em 2015, Ontário foi a primeira província do Canadá a banir a “terapia de conversão” para pessoas menores de 18 anos de idade. Em Quebec, e na maioria do país, entretanto, a terapia não foi banida ainda.

Leia também: Psicólogo defensor da "cura gay" é acusado de abuso por pacientes homens

A “terapia de conversão”, conhecida como “cura gay” , é negativamente conhecida por ser uma tentativa de alterar a orientação sexual ou a identidade de gênero de uma pessoa através de conselhos, mudança de comportamento e até medicação.

    Leia tudo sobre: gay
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.