Tamanho do texto

Quando se trata de sexo, o pornô gay é muito diferente da realidade; entenda o que muda, segundo 20 homens que assistem e sabem como é na cama real

Com a internet , fica muito fácil ter acesso a conteúdo pornográfico, e é muito difícil encontrar alguém hoje em dia que não visite uma vez ou outra sites do tipo. E sem acesso a uma educação sexual adequada, as pessoas acabam se baseando muito em filmes pornôs, o que pode acabar em prejuízo.

Leia também: Sabe qual país mais procura "pornô gay" no Google? Você vai se surpreender

Os homens gays e bissexuais podem acabar se baseando em pornôs quando se trata de sexo, mas a realidade é  diferente
shutterstock
Os homens gays e bissexuais podem acabar se baseando em pornôs quando se trata de sexo, mas a realidade é diferente


É comum ver nos pornôs , por exemplo, uma cena de sexo com uma penetração anal simples, rápida e fácil. Pode parecer que é só abaixar as calças e ir direto ao ponto, mas não é assim na vida real. É essencial haver um preparo, é preciso pensar na lavagem, mais conhecida como “chuca”, da região anal, na camisinha e no lubrificante, só para começar.

Leia também: Ele largou o jornalismo para seguir a carreira que realmente amava: o pornô gay

Mas este não é o único problema. Em depoimento ao iGay , 20 homens que assistem pornografia e fazem sexo com outros homens deram a opinião deles sobre os elementos irreais do pornô. Confira:

  • O entregador de pizza já veio várias vezes e nunca rolou nada.
  • Sexo no banho. Um oral e você se afoga.
  • Acho que é mais a questão do ritmo e da higiene. No pornô, os caras transam a todo vapor por quase uma hora, na vida real isso é possível, mas vai chegando uma hora que você está totalmente exausto. Em relação a higiene, sempre vai dar uma sujada, o que não tem problema, afinal é um ânus, mas, de resto, eu acho que não há nada em cenas pornográficas que eu não possa fazer.
  • Aquele lance de acabar de rolar a penetração, e o passivo fazer oral logo depois, sem condições.
  • A facilidade pra transar. Em pornô nunca tem a famosa burocracia.
  • Dupla penetracao.
  • A camisinha que aparece do nada, seria ótimo se fosse assim na realidade.
  • Transar enquanto tem alguém comendo salada na sua frente ou transar atrás da porta da geladeira com gente na cozinha.
  • Acho que nada demais. O mais "estranho" é a gritaria na hora de gozar, a gente para até a masturbação para abaixar o volume.
  • Sem chuca dá para fazer, agora, sem lubrificante, não dá.
  • Basicamente tudo no pornô é mentira.
  • Os roteiros.
  • Transar sem beijar.
  • Atores perfeitos, atléticos e depilados.
  • Aquelas posições acrobáticas.
  • "Entrar" de maneira fácil.
  • Certas posições e falta de lubrificante.
  • Dar sem sentir dor.
  • Ser penetrado por um pênis enorme sem problemas.

Leia também: A vida secreta dos héteros que fazem filmes pornô gay

Conclusão

via GIPHY

Não dá para se basear em filmes pornôs quando se trata de sexo na vida real. Cada corpo é diferente e, para não se decepcionar, é importante ter informação, de um médico ou algum especialista, para saber o que é o melhor para o seu corpo.

    Leia tudo sobre: gay
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.