Tamanho do texto

O líder evangélico Robert Oscar Lopez se manifestou contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a parada gay e a aceitação de pessoas LGBT

O líder evangélico americano Robert Oscar Lopez, conhecido por ser “ex-gay”, afirmou que a aceitação de pessoas gays e a comunidade LGBT têm sido a causa da pobreza e da falta de moradia, além de ter dito que não deveria haver parada gay. De acordo com a “Right Wing Watch”, um projeto editorial dedicado a expor argumentos absurdos e homofóbicos da direita estadunidense, a declaração ocorreu em uma entrevista este mês com Linda Harvey do “Mission America”.

Leia também: Saiba como denunciar casos de homofobia no Brasil

O líder evangélico Robert Oscar Lopez manifestou-se contra os direitos LGBT diversas vezes
Reprodução/Youtube/StanfordAscombeSocietySAS
O líder evangélico Robert Oscar Lopez manifestou-se contra os direitos LGBT diversas vezes


Robert Oscar Lopez pertence ao “MassResistance”, um grupo de cristãos americanos de linha dura, que são homofóbicos e anti- LGBT , de acordo com a organização de advocacia "Southern Poverty Law Center". Para ele, os gays defendem uma igualdade de mentira, que na verdade levaria a uma desigualdade.

“No momento, não há nada defensivo sobre o movimento. O ato sexual não é apenas terrível por si só, mas também não há senso de caridade e tolerância. Eles não são vítimas ou pessoas oprimidas e estão impondo sua vontade sobre os outros”, declara.

Seu principal argumento é de que “quando você começa a glorificar a homossexualidade, você se transforma na situação pela qual a Califórnia está passando, onde pessoas sem-teto estão proliferando pelas ruas de São Francisco e Los Angeles. O maior índice de pobreza de todo o país é da Califórnia, onde a aceitação aos gays e a supressão contra a liberdade de religião cristã também é maior.”

Leia também: Frases típicas de homofóbicos que se dizem amigos dos gays

Com relação à parada gay, ele afirma não ser justo para quem está passando pela rua ter que ver todo comportamento sexualmente provocativo e repulsivo.

Pronunciamentos anteriores

O líder já contou sobre ser homossexual no passado, chegando até a escrever um livro com a temática. Segundo ele, sua “conversão” não ocorreu intencionalmente, ele diz apenas ter se apaixonado por uma mulher. Segundo ele, havia uma “seriedade” em ter sexo com uma mulher, e logo casou com ela, como um desejo de Deus.

Leia também: Como fica a vida de quem sofreu um ataque homofóbico?

Ele afirma que os ativistas LGBT perseguem os “ex-gays”, por não quererem continuar na luta que é fisicamente prejudicial e com a qual Deus não concorda. Em outros pronunciamentos, o religioso também falou que o casamento gay colabora com o tráfico humano, que ser gay hoje é algo incentivado e recompensado e que faculdades com pessoas queer não deveriam receber investimento federal.