Tamanho do texto

O príncipe Manvendra Singh Gohil é referência internacional na luta por direitos e criou uma instituição de apoio à comunidade LGBT+ na Índia

Manvendra Singh Gohil é o único príncipe indiano a se assumir gay e falar abertamente sobre o assunto na Índia — onde relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo ainda são proibidas por lei. E agora, ele quer construir um centro de acolhida para a população LGBT+ dentro de seu palácio. 

Leia também: Atletas se casam minutos após casamento homoafetivo ser liberado na Austrália

O príncipe indiano promete dar abrigo, assistência médica e treinamento profissional à população LGBT
Reprodução/Youtube
O príncipe indiano promete dar abrigo, assistência médica e treinamento profissional à população LGBT


O príncipe indiano  de 52 anos é o primeiro na linha de sucessão do trono no município de Rajpipla, estado de Gujarat, na Índia. Ele se assumiu para a família há cerca de dez anos e, na época, a mãe escreveu um texto para os jornais locais afirmando que não mantinha mais contato nenhum com o filho.

Em entrevista à "Reuters", Manvendra Singh Gohil conta que foi muito difícil se assumir morando em uma cidade pequena, porque a tradição é muito valorizada. "As pessoas ainda sofrem muita pressão das famílias quando se assumem, muitas são obrigadas a se casar ou são expulsas de casa. Eles geralmente não tem para onde ir e nenhum meio para se sustentar", diz. 

Leia também: Jovem anuncia transição de gênero, família vibra com notícia e vídeo viraliza

Assim surgiu a ideia do centro de acolhida e ele está construindo um no palácio onde vive. "Eu não vou ter filhos, então eu pensei, por que não usar esse espaço para um bom propósito?". Ele promete oferecer moradia, assistência médica e treinamentos de inglês e habilidades vocacionais para ajudar essas pessoas a conseguir empregos. 

Uma campanha de financiamento coletivo online deve financiar o centro, que será gerenciado pela fundação criada pelo príncipe.

Ativista LGBT

Depois de se assumir gay, Manvendra Singh Gohil criou uma instituição de apoio à comunidade LGBT+ e também se tornou referência internacional na luta por direitos, fazendo aparições em diversos programas televisivos, como o apresentado por Oprah Winfrey.

Leia também: "Playboy" alemã terá modelo trans de topless na capa pela primeira vez

O ativista político Harish Iyer diz à "Reuters" que o príncipe indiano ajuda muito a população LGBT+ na Índia desde que se assumiu publicamente e, por isso, fornecer esse espaço é importante. "Temos sorte de ter muitos espaços de apoio à comunidade LGBT em cidades como Mumbai e Delhi. Mas em cidades menores, não há tantos lugares, e é aí que eles são mais necessários", afirma.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.