Tamanho do texto

A mulher que contratou a fotógrafa disse que não queria que o filho fosse influenciado: "Lamento que você pense que esse estilo de vida é aceitável"

Querendo tirar fotos que retrassem seus momentos como mãe, uma mulher do Alabama, nos Estados Unidos, contratou a fotógrafa Faith Grace, de 21 anos. Mas, após descobrir que a profissional era lésbica, a mulher cancelou o trabalho porque disse que não queria que o filho de cinco anos "fosse influenciado por pessoas como Faith". A história foi compartilhada nas redes sociais. 

Leia também: Quais são as opções disponíveis para os casais LGBT terem filhos?

A fotógrafa Faith perdeu o trabalho por ser lésbica
Reprodução/Twitter/_faithhhh14
A fotógrafa Faith perdeu o trabalho por ser lésbica

Faith foi quem usou a conta no Twitter para dar os detalhes do ocorrido. Um dia após contratar a profissional, a mulher entrou em contato novamente para perguntar sobre a orientação sexual dela. Para ilustrar o caso, a fotógrafa compartilhou uma captura de tela da troca de mensagens de texto com a então cliente.

Leia também: 73% dos LGBT brasileiros já testemunharam homofobia no trabalho

Detalhes da conversa

“Oi Faith! Aqui é McKenna da noite passada”, começou a mãe, como mostra o print. “Eu estava falando com você sobre fotos de maternidade! Visitei sua conta pessoal no Instagram para procurar sua conta de fotografias profissionais e na sua pessoal eu vi que você tem uma bandeira de orgulho LGBT. Você é gay ou tem alguém na família que é gay?”

Faith compartilhou a conversa em seu Twitter
Reprodução/Twitter/_faithhhh14
Faith compartilhou a conversa em seu Twitter

Faith respondeu: "Ei, McKenna! Obrigada por entrar em contato. Ninguém na minha família é gay, mas eu sou - é por isso que eu tenho isso na minha conta".

Foi quando a mãe respondeu que não estava mais disposta a trabalhar com ela. "Eu entendo, tudo bem, não se preocupe com as fotos então. Eu não quero alguém que seja gay tirando minhas fotos. Não é certo. Eu sou contra e a última coisa que preciso é permitir que meu filho de cinco anos pense que ser gay é ok/certo porque eu não quero que ele seja influenciado por pessoas como você. Lamento que você pense que esse estilo de vida é ok e aceitável. Cuide-se, Faith”.

A profissional ainda disse que toda a história foi de partir o coração. 

Outro caso

Não é a primeira vez que uma pessoa perde o emprego por causa de sua orientação sexual. Recentemente, o professor Craig Campbell foi demitido da escola em que trabalhava porque seus alunos suspeitaram que ele era homossexual por causa de uma foto postada em seu Facebook.

Leia também: Professor é demitido após alunos descobrirem que ele é gay 

Craig confirmou que estava em um relacionamento com um outro homem e, assim como a fotógrafa Faith, perdeu o trabalho. Segundo o portal australiano “The West”, o diretor do colégio, Des Mitchell, diz que Craig sempre foi amado e respeitado pelos funcionários, estudantes e pais, mas nesse momento a escola entende que relacionamentos envolvem apenas um homem e uma mulher, mesmo compreendendo e respeitando a orientação do rapaz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.