Tamanho do texto

"Se fizermos uma exceção para uma comunidade, isto é, os casais do mesmo sexo, onde isso irá parar?", diz Mark Poidevin, que é homossexual e católico

Há 15 anos, em um site de relacionamentos gay, os australianos Ben Rogers e Mark Poidevin se conheceram e engataram um relacionamento. Até aí, não há nada de incomum, a não ser o fato de que, mesmo mantendo uma união estável por anos, os parceiros são contra o casamento homoafetivo.

Leia também: Casamento entre três homens é legalmente reconhecido na Colômbia

Ben Rogers e Mark Poidevin deram uma entrevista afirmando que são contra ao casamento homoafetivo
reprodução/ABC
Ben Rogers e Mark Poidevin deram uma entrevista afirmando que são contra ao casamento homoafetivo


Em entrevista à rede de televisão americana "ABC", Ben e Mark afirmaram que são contra a liberação do casamento homoafetivo , pois acham importante preservar a definição tradicional de matrimônio. O assunto está em alta na Austrália porque, nesta semana, o Tribunal Superior vai analisar a campanha a favor da oficialização da união estável para pessoas do mesmo sexo.

“Se fizermos uma exceção para uma comunidade, isto é, os casais do mesmo sexo, onde isso irá parar?”, indaga Mark, que é um católico fervoroso. A inesperada declaração chocou os adeptos ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e os parceiros passaram a ser acusados de auto-aversão e homofobia.

Sempre contra 

Como defesa, Mark garante que sempre se opôs à ideia da união homoafetiva e que há mais de cinco anos já tem falado sobre o assunto com o parceiro. “Na época, Ben disse que isso não era para ele, que ele não acreditava nisso, e eu disse: ‘E quando as leis mudarem, você gostaria [de se casar]?”, conta o católico, ao que o namorado respondeu "não".

Leia também: Reação de senhora a pedido de casamento entre mulheres viraliza na web

Aparentemente, Ben não é totalmente conta ao matrimônio entre homossexuais, ele apenas não se vê subindo em um altar para trocar alianças, tanto que, na entrevista, ele e Mark afirmam que, mesmo que o casamento seja legalizado na Austrália, não vão se casar.

Conflito de opiniões

Ambos acreditam que esse debate e a campanha podem resultar em problemas devido às opiniões divergentes. Mark conta que ouve muitos comentários negativos por ser gay e, ao mesmo tempo, contra ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, e aponta que todos têm o direito de ter uma visão sobre algo. “Intolerante é quem não consegue lidar com uma opinião diferente”, expõe.

Leia também: Homem faz pedido de casamento em brinquedo da Disney e viraliza

Nas redes sociais, boa parte dos internautas detonaram os australianos que são contra ao casamento homoafetivo e o assunto provavelmente continuará em pauta até o Tribunal Superior australiano se posicionar sobre o assunto levantando pela campanha.

    Leia tudo sobre: amor gay
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.