Tamanho do texto

Amigos e apoiadores do casal de lésbicas estão boicotando o local com avaliações negativas em sua página do Facebook

Um pedido de bolo feito por um casal de lésbicas não teve um resultado tão doce quanto o esperado. Eileen Del Rio e sua noiva Wendy, que moram na Califórnia, afirmam que tiveram o pedido de bolo de casamento negado pela padaria “Tastries Baker". O motivo? Segundo o casal, a dona do estabelecimento é cristã e disse que não poderia participar disso.

Leia também: Casal se recusa a ser atendido por garçonete lésbica e é acusado de homofobia 

O casal de lésbicas não conseguiu fazer o pedido do bolo de casamento
Reprodução/Facebook/Eileen Del Rio
O casal de lésbicas não conseguiu fazer o pedido do bolo de casamento

O caso foi relatado no Facebook de Eileen, que conta que depois de experimentarem os bolos e estarem prontas para fazer o pedido, a proprietária da padaria  Cathy Miller foi até o casal de lésbicas  para dizer que não poderia atendê-las por conta da religião e que as encaminharia para outro estabelecimento. “Ela queria todas as nossas informações para enviar para outra padaria para que eles pudessem fazer [o bolo]”, escreveu Eileen.

Leia também: Lésbicas comemoram trigêmeos após mãe ouvir que não poderia engravidar

Em entrevista ao canal de TV estadunidense “Kerngoldenempire”, Miller disse que sempre que ela é procurada por um casal do mesmo sexo , ela o encaminha para “Gimmee Some Sugar”, a sua padaria concorrente. "Isso é o que venho fazendo há cinco anos”, ela afirmou. “Estou realmente magoada com isso. Eu não acho que devemos ser perseguidos por causa de nossas crenças".

Boicote

Amigos e apoiadores do casal estão fazendo uma campanha de boicote ao estabelecimento. Na página do Facebook da padaria, centenas de usuários estão fazendo comentários reprovando a atitude da dona e dando uma avaliação negativa. “Tão triste para esta padaria. É uma pena que pessoas como esta ainda existam em 2017. É apenas uma questão de tempo antes que este lugar seja fechado devido à própria intolerância. Esperamos que você tenha aprendido bem a lição, que o amor é o amor. A sua religião não ensinou isso?”, publicou um usuário.

Leia também: Juntas há quatro anos, lésbicas têm filhos com três semanas de diferença

Outro internauta comentou que a religião dela não deveria ser motivo para se recusar a atender o casal de lésbicas. “A liberdade religiosa não significa liberdade para discriminar e negar às pessoas o seu direito a um tratamento justo e igual”, escreveu ele.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.