Tamanho do texto

“Queríamos desafiar a noção preconcebida de que o conteúdo LGBT não é apropriado ou adequado para públicos mais novos”, afirmam os produtores

Quem é LGBT sabe como não foi fácil crescer vendo apenas o amor heterossexual ser representado em obras de ficção. Na tentativa de mudar esse cenário, os estudantes de animação digital Beth David e Esteban Bravo produziram o curta infantil onde o amor entre dois meninos é o tema central da história.  

Leia também: "Doutora Brinquedos", desenho da Disney mostra casal lésbico e divide opiniões

Divulgação
"In a Heartbeat" é um curta de animação infantil norte-americano que tem como tema o amor entre dois meninos

Em apenas quatro minutos, o curta retrata o amor genuíno entre dois meninos que estudam na mesma escola. Na animação, um dos garotos vê seu coração “pular” para fora do corpo e ir parar na mão do outro garoto. Mesmo tentando fugir e negar o sentimento, o coração insiste em ir até o outro garoto para unir os dois.

A animação foi produzida com a ajuda de um financiamento coletivo online e o resultado foi publicado na conta do YouTube da dupla. Até o momento a produção já tem mais de 25 milhões de visualizações.

Leia também: Artista cria personagens gays inspirados em desenhos da Disney

A post shared by Esteban Bravo (@estebravo) on

"É uma história inocente e alegre sobre um menino e sua paixão”, diz Beth em entrevista à “NBC News”. “O tema LGBT é, claro, o centro da história, mas, é também uma história sobre uma paixão. Isso é algo que quase todo mundo experimentou e pode entender”, completa. Ela ainda afirma que esse é exatamente o ponto que tentaram atingir com a animação, mostrar que todos passam por isso.

A dupla acredita que contar essa história foi um equilíbrio delicado entre expor emoções que podem ser universais para todos ao mesmo tempo em que destacam experiências que podem ser exclusivas para os adolescentes LGBT que estão desenvolvendo a primeira paixão.

Leia também: Drag queen faz produções inspiradas em desenhos animados

Representatividade

Ainda em entrevista à “NBC News”, os norte-americanos contam que esperam que o filme possa ajuda a enfrentar o que eles acreditam ser uma falta de representação LGBT na mídia e na animação. “Queríamos desafiar a noção preconcebida de que o conteúdo LGBT não é apropriado ou adequado para públicos mais novos”, dizem.

Eles contam que no início, a história do curta seria entre uma menina e um menino. No entanto, durante o processo de produção eles perceberam que ao representar um casal gay poderiam ajudar a quebrar tabus sobre o tema.

    Leia tudo sobre: gay
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.