Tamanho do texto

Após iniciar transição, Nevo percebeu que não se encaixa no padrão binário

Nevo Zisin, de Melbourne, na Austrália, nasceu em um corpo de menina, mas começou a fazer a transição para homem quando tinha 17 anos. Neste processo, percebeu que não tinha "nascido no corpo errado" e, agora, aos 21 anos, acredita que não se encaixa em qualquer gênero. 

Leia também: Cinco coisas que não te fazem ser menos bissexual ou queer

Nevo Zisin não se identifica nos padrão de gênero binário
Reprodução/Facebook/Nevo Zisin
Nevo Zisin não se identifica nos padrão de gênero binário

Nevo até começou a tomar pílulas de testosterona para fazer a transição – as mudanças em seu corpo incluem crescimento de pêlo facial,  uma voz mais masculina e um rosto mais cheio –, mas isso não resolveu sua busca por uma identidade de gênero . A neutralidade se deu como o caminho certo para Nevo, que se vê fora do "gênero binário do masculino ou feminino".

Leia também: MEC retira termo "orientação sexual" de base curricular

Memórias

Em um livro de memórias intitulado "Finding Nevo" (Procurando Nevo, em tradução livre), Nevo escreve sobre uma jornada de auto-descoberta e as lutas de sexualidade e transição. "Espero que as pessoas trans se sintam menos sozinhas, ouvidas e vistas. Espero que eles percebam que existe um futuro para eles e que eles são fortes e resistentes ", afirma Nevo. "Espero que as pessoas cis leiam este livro e sintam a responsabilidade de criar espaços e um mundo mais seguro para as pessoas trans."

Para escrever o livro, Nevo percebeu que teria de revisitar memórias difíceis que haviam sido suprimidas. "Foi muito doloroso tentar lembrar coisas que eu prefiro esquecer. Mas eu sabia que levar esta dor no mundo faria algumas pessoas se sentirem mais apoiadas, mais reais e mais vistas.”

Leia também: Esterilização não é mais obrigatória para pessoas trans em países da Europa

Nevo é agora ativista, estudante, escritor e orador público com um interesse especial em questões relacionadas com gênero, sexo e sexualidade e também apoia membros da comunidade judaica que estão lutando com a política de gênero. "Espero que os pais de crianças queer e transgêneras escolham este livro para que eles possam ler no coração do que se passa na mente de uma pessoa trans, ou uma pessoa em luta com a identidade", acrescenta Nevo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.