Tamanho do texto

De acordo com um estudo, homens que preferem ser passivos são mais propenso a serem canhotos e terem irmãos mais velhos

Um estudo recente aponta que ter preferência por ser passivo durante o sexo pode ser mais biológico do que o imaginado. Pesquisadores da Universidade de Toronto foram a eventos voltados para o público LGBT e entrevistaram mais de 240 homens gays a respeito de suas preferências em relação a papéis sexuais. Além disso, também fizeram perguntas sobre seus irmãos, se eram destros ou canhotos e sobre o quanto eles se adequavam ao próprio gênero durante a infância.

Leia também: Preconceito valoriza ativos e deprecia passivos no sexo no universo gay

Ser passivo pode estar relacionado a ser canhoto e ter irmãos mais velhos
Shutterstock
Ser passivo pode estar relacionado a ser canhoto e ter irmãos mais velhos

Detalhes da pesquisa

A pesquisa descobriu que um homem que se identifica como passivo é mais propenso a não se adequar aos estereótipos de gênero, a ser canhoto e a ter irmãos mais velhos. Eles também encontraram uma correlação entre ter irmãs mais velhas e ter certa versatilidade no quarto. Além disso, aqueles que demonstraram traços considerados mais masculinos na personalidade também eram mais propensos a ser ativos, enquanto aqueles que eram mais femininos se identificavam como passivos.

“O que é interessante sobre esse trabalho é que, mesmo entre um grupo de indivíduos que são bastante semelhantes em termos de sua preferência sexual - isto é, homens gays preferindo homens -, pode haver um conjunto diverso de processos que os levam a exibir o mesmo resultado de orientação sexual”, afirma VanderLaan, professor assistente da Universidade que realizou a pesquisa oo site americano “Jezebel”.

Leia também: Veja as atitudes que os gays não suportam

Isso é suficiente para correlacionar ser canhoto com a passividade no sexo? VanderLaan acredita que sim. “Desde muito cedo na vida, crianças e bebês vão mostrar preferência por suas atividades. Isso é o que torna ser destro ou canhoto como um marcador valioso e nos diz sobre uma determinada janela de desenvolvimento", afirma VanderLaan.

Leia também: Como descobrir se ele é ativo?

Os resultados, porém, não significam que o ato de ser canhoto determina com precisão quem é passivo. VanderLaan afirma que preferências no quarto são relacionadas com aspectos mais complexos do que apenas ser canhoto ou ter irmãos. "O desenvolvimento do papel durante o sexo é um processo complexo que se desdobra ao longo de décadas, por isso a ideia de que experiências de desenvolvimento no início da vida dentro do útero têm um impacto direto sobre o comportamento sexual de alguém décadas mais tarde”, afirma VanderLaan. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.