Tamanho do texto

Os parceiros se conheceram há três anos, decidiram ter esse hobby picante juntos e abriram o jogo sobre as consequências da prática para a relação

Fazer sexo com pessoas que não são seu parceiro só traz coisas ruins para o relacionamento, certo? Errado. De acordo com um casal bissexual, fazer “swing” (uma troca de casais) fortalece o relacionamento. Mark e Jenny* (nomes fictícios) abriram o jogo sobre o passatempo picante; ambos bissexuais, os dois se encontram frequentemente com casais e meninas solteiras que conhecem via de sites especializados e clubes. Agora, eles concordaram em contar exatamente o que acontece durante esses econtros.

Leia também: Confira clipes protagonizados por casais do mesmo sexo

Casal bissexual conhece estranhos em festas e sites para fazer swing e diz que experiência melhora o relacionamento
Reprodução/The Sun
Casal bissexual conhece estranhos em festas e sites para fazer swing e diz que experiência melhora o relacionamento


A história

Mark tem 32 anos e Jenny tem 26. O casal bissexual se conheceu há três anos e, no segundo encontro, Mark contou à ela que gostava de fazer swing. "Coloquei todas a cartas na mesa e fui completamente honesto. Isto é o que eu costumava fazer. Foi muito divertido e uma grande experiência”, disse Mark ao veículo britânico "The Sun".

Embora Jenny nunca tivesse feito algo parecido antes, ela admitiu que estava curiosa e finalmente pediu que Mark mostrasse  bissexual à ela os clubes e sites em questão. "É um enorme impulso de confiança quando você vê todas as mensagens de repente chegando e as pessoas são realmente complementares. A partir daquele momento, eu pensei que era algo que eu queria explorar mais", afirma Jenny.

Leia também: Casal de lésbicas usa Facebook para conseguir o "doador ideal" de esperma

Além de conhecer outras pessoas nesses sites, eles também frequentam festa em um clube exclusivo no qual eles podem se conectar com vários swingers em uma única noite. O casal certifica-se de que eles conheçam os outros swingers em público antes que qualquer atividade sexual ocorra. "Somos bastante seletivos sobre quem escolhemos. Temos cuidado se é um casal para nos certificar de que todos sabem quais são os limites e nós sempre temos certeza de que estamos ambos na mesma página para que não haja qualquer ciúme”, explica Jenny. Ela diz que se algum deles se sente desconfortável em alguma situação, eles não seguem em frente.

Enquanto alguns amigos próximos sabem sobre o estilo de vida do casal, eles são cuidadosos para mantê-lo em segredo da família e colegas de trabalho. "Nós não queremos ir em qualquer lugar muito perto de nós para não encontrarmos conhecidos, então nós dirigimos um longo caminho para ir para o clube", afirma Mark.

Leia também: Pela primeira vez, tribunal da Itália reconhece adoção por um casal gay

Apesar de serem um casal bissexual que pratica o swing , Mark explica que eles são como qualquer outro casal. “Estamos noivos, trabalhamos em tempo integral em empregos estressantes. Nós aproveitamos o tempo juntos com os nossos amigos e família. Queremos sossegar e começar uma família um dia. No entanto, até que isso aconteça, queremos desfrutar da nossa juventude", finaliza.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.