Tamanho do texto

A campanha foi criada após um casal homossexual que andava de mãos dadas ser agredido violentamente por um grupo de pessoas na Holanda

Homens holandeses em todo o mundo estão andando de mãos dadas pelas ruas como forma de protesto contra a violência homofóbica. O ato acontece em manifestação após um casal gay ser agredido nas ruas da Holanda simplesmente por estarem de mãos dadas.

Homens da Holanda andam de mãos dadas como protesto
Reprodução/Twitter
Homens da Holanda andam de mãos dadas como protesto

Leia também: Nutricionista faz protesto contra lesbofobia em baile de formatura

Jasper Vernes-Sewratan e Ronnie Sewratan-Vernes foram atacados por um grupo durante o fim de semana, enquanto voltavam para casa depois de passar uma noite fora. Os agressores gritaram ofensas homofóbicas aos dois antes de partirem para um ataque violento ao casal. Os dois ficaram hospitalizados após o ocorrido; um deles ficou gravemente ferido, perdeu quatro dentes e teve o lábio dividido. Quatro adolescentes se entregaram à polícia após o ataque, um deles com 14 anos. 

De acordo com a agência "Reuters", os políticos holandeses Alexander Pechtold do partido "D66" e o  colega Wouter Koolmees foram as primeiras figuras públicas que desmonstraram apoio à causa, saindo de mãos dadas do parlamento em Haia na última segunda-feira (3). "Na Holanda, achamos muito normal expressar quem você é", disse Pechtold a repórteres.

Usando a hashtag #allmenhandinhand, homens holandeses que vivem na Grã-Bretanha, em Cuba e na Austrália gravaram a si mesmos andando de mãos dadas com outros homens e compartilharam os vídeos no Twitter para condenar a violência contra a comunidade lésbica, gay, bissexual e transgênero (LGBT). 

Leia também: Protesto na Praia de Copacabana lembra a morte de 144 pessoas trans no País

Em seu Twitter, Pechtold publicou uma foto para apoiar a causa com a hashtag #allmenhandinhand.

Além disso, os trabalhadores das Embaixadas Holandesas em Londres, Canberra e nas Nações Unidas em Nova York também juntaram-se à campanha:


Leia também: Estudante gay faz protesto contra homofobia durante formatura no ITA

O país na Luta LGBT

Recentemente, o rei da Holanda fez uma visita histórica a um grupo de direitos LGBT. O Rei Willem-Alexander, que subiu ao trono em 2013, reuniu-se com ativistas do COC Holanda, um grupo holandês de defesa de pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros. Sua esposa, a rainha Máxima, participou da conferência de direitos LGBT no passado.  A Holanda está lutando há muito tempo pelo direito dos LGBT, tornando-se o primeiro país do mundo a legalizar o casamento homossexual em 2001.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.