Tamanho do texto

Modelo faz sucesso por ser a primeira top transgênero e estampar a capa da revista Vogue Paris. Conheça mais sobre a carreira de Valentina Sampaio

Um dos destaques da edição N43 da SPFW , a modelo Valentina Sampaio teve uma ascensão meteórica no mundo da moda. Descoberta em 2015, após ser selecionada para o casting do Dragão Fashion Brasil, um evento de moda autoral, que acontece em Fortaleza (Ceará), a modelo transgênero terminou como destaque da semana de moda, estampando várias matérias nos jornais. O desfile lhe deu visibilidade e em seguida a modelo já recebeu outras propostas de trabalho. As primeiras no Nordeste e depois no Sudeste. Desde então, ela conta que tem sido uma surpresa atrás da outra, com vários convites surgindo.

Leia também: Modelo trans estampa capa de revista após cirurgia de mudança de sexo

Valentina Sampaio é destaque no SPFW
Gabriel de Moura
Valentina Sampaio é destaque no SPFW



“Eu ingressei na carreira de modelo por acaso, porque o que eu queria na moda era mais para criação, ser estilista, pois eu sempre desenhei desde criança. Foi cursando a faculdade de moda que eu conheci algumas pessoas lá em Fortaleza que trabalhavam nos eventos de moda. Foi quando surgiu o convite para desfilar no Dragão Fashion”, conta Valentina Sampaio .

Ela conta ainda que desde criança já se sentia mulher e a transição foi uma coisa que foi fluindo sempre naturalmente, tendo sempre o apoio da família. 

Pioneira como modelo trans

Um dos convites que surgiram após os desfiles que fez no Nordeste aconteceu em março do ano passado, pela L’Oreal, para quem Valentina estrelou uma campanha para o Dia Internacional da Mulher . Pouco depois foi convidada para fazer parte do time de modelos e atrizes que são embaixadoras da marca, sendo a primeira modelo trans a ser porta-voz da marca.

A partir daí outras campanhas surgiram, uma pela Morena Rosa, junto da atriz Grazi Massafera, além de ter participado também da SPFW N42. Na edição deste ano, cada vez mais experiente, ela desfila para Lilly Sarti, Amir Slama, Two Denin, A La Garçonne, Isabela Capeto e outras marcas.

O mais recente trabalho foi o convite que causou um verdadeiro frisson mundial por ser a primeira modelo transgênero a estrelar a capa da Vogue Paris. Com isso a sua carreira ganhou uma projeção internacional, tendo matérias publicadas no "New York Times", "Correio de la Sierra" e outros veículos americanos e europeus, No Brasil ela também foi capa das revistas Elle e L’Officiel.

Novos voos

E não para por aí, paralela à carreira de modelo ela também quer seguir como atriz e, inclusive, já gravou no ano passado o longa Berenice Procura. O filme é dirigido por Flávia Lacerda e traz no elenco atores como Eduardo Moscovis, Claudia Abreu, Vera Holtz e Leonardo Brício. A personagem que Valentina representa é Isabela, um travesti que é assassinado em Copacabana e sua morte é investigada pela taxista Berenice, vivida por Cláudia Abreu.

Leia também: "Existe um medo de reconhecer que existe beleza"

As gravações duraram cerca de seis meses, durante os quais ela ficou morando no Rio. “Eu tive que ir para fazer a preparação, primeiro sozinha e depois com o elenco. A primeira experiência como atriz foi difícil. É um desgaste muito grande porque é preciso se doar por inteiro, ser aquele personagem por inteiro. Mas como atriz é muito legal poder contar outras histórias, poder viver outros personagens”, diz.

E assim a criança que brincava de desfilar e de fazer as personagens da tv tem tornado seus sonhos uma realidade. Após a São Paulo Fashion Week , ela viaja novamente para fora do Brasil para acertar mais um trabalho, do qual diz ainda não poder falar, mas provavelmente é o início de uma carreira internacional. “É uma surpresa a cada dia, a gente sempre sonha, a gente imagina coisas as melhores possíveis, mas quando acontecem é uma surpresa”, conta Valentina Sampaio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.