Tamanho do texto

Estudo revela que lésbicas têm mais orgasmos do que mulheres heterossexuais; veja algumas dicas das mulheres que gozam mais

Lésbica tem mais orgasmos do que uma mulher hétero. É o que diz o estudo feito pela  Chapman University, em que 86% das mulheres lésbicas disseram que quase sempre atingem o orgasmo, enquanto apenas 65% das mulheres heterossexuais puderam afirmar isso. Pesquisadores também descobriram que uma a cada três mulheres atingem o clímax apenas com penetração.

Leia também: Sexo oral: cinco posições para lésbicas darem prazer à parceira

De acordo com estudo, atingir o orgasmo é mais fácil para a mulher lésbica
Shutterstock
De acordo com estudo, atingir o orgasmo é mais fácil para a mulher lésbica

O autor da pesquisa e professor assistente de psicologia da saúde, David Frederick, aponta que mulheres entendem como o sexo é sentido no aspecto físico e mental, significando que elas têm uma vantagem natural quando se trata de prazer sexual. Por isso, o veículo britânico "Daily Star" listou três dicas sobre o orgasmo feminino com uma mulher lésbica

Leia também: Brinquedos eróticos para elas: o que é mais vendido na sex shop para lésbicas

1. Não tenha pressa

Não se preocupe em fazer tudo rapidamente. Mulheres levam mais tempo para atingir o clímax do que os homens e a chance aumenta dependendo das preliminares. 74% das lésbicas disseram que as sessões de sexo duravam pelo menos 30 minutos, enquanto menos da metade das mulheres héteros disseram o mesmo.

Então, o objetivo é fazer o sexo durar pelo menos meia hora, incluindo preliminares.

2. Não poupe no sexo oral

O sexo oral em uma mulher foi visto como uma das formas mais prováveis de fazê-la ter um orgasmo. De acordo com uma pesquisa feita pelo Kinsey Institute, o sexo oral é a melhor forma de chegar ao clímax porque a maioria das mulheres precisa de um estímulo no clitóris para gozar.

3. É tudo sobre dar e receber

Quando casais héteros fazem sexo, o comum é acabar logo depois do orgasmo, enquanto lésbicas sabem que o prazer é uma via de duas mãos. “Com mulheres lésbicas, tem mais revezamentos do que o usual. Uma pessoa alcança o orgasmo e depois é a vez da outra”, afirma David. “Não é necessariamente aquele ‘uma pessoa goza e o sexo acaba’ clássico de casais heterossexuais”.

Leia também: 7 posições sexuais para experimentar a cinta

Qual é a lição aprendida disso tudo? Aproveite ao máximo o momento com sua parceira lésbica e as duas têm grandes chances de terem ótimos orgasmos. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.