Tamanho do texto

O retrato feito de pessoas LGBT na mídia é importante não apenas por visibilidade, mas por honestidade - e não é sempre que se consegue os dois

A indústria cinematográfica é uma das mais rentáveis e diversa ao redor de todo o mundo, então é compreensível a importância dada à forma como os personagens são descritos e apresentados ao público. Representatividade é algo importante em filmes LGBT  e vem sendo cobrada diariamente daqueles que possuem espaço para proporcioná-la. Não é apenas a presença de membros LGBT nas obras (seja cinema, TV, literatura, etc) que se torna necessária, mas, sim, que sejam histórias apresentadas de forma sincera para o público, pois a forma como somos retratados, muitas vezes define a forma como seremos enxergados.

Leia também: 10 filmes e séries com temática LGBT para assistir na Netflix

Confira uma lista de 10 filmes LGBT que retratam histórias de forma sensível e honesta: 

Reprodução
"Milk"

Milk (2008)

Conta a história de Harvey Milk, ativista dos direitos para os homossexuais  que se tornou o primeiro gay - abertamente - a ocupar um cargo político nos Estados Unidos. Sean Penn protagonizou o filme e ganhou um Oscar pelo papel. A obra também venceu o prêmio de melhor roteiro original em 2009, escrito por Dustin Lance Black.

Cuatro lunas (2014) 

O filme conta quatro histórias sobre autoaceitação. Um menino de 11 anos que esconde seus sentimentos; dois amigos de infância que se reencontram já adultos e iniciam um relacionamento; um casal (dois homens) que está junto há muitos anos e tem o relacionamento abalado por um recém-chegado; e um idoso que tenta ter novas experiências são aprentados na produção. O filme de origem mexicana é emocionate.

The normal heart (2014)

Dirigido por Ryan Murphy e produzido pela HBO, a trama mostra o começo da epidemia de Aids nos Estados Unidos, quando a doença era conhecida como “ câncer gay ”. Grupos de amigos gays foram abalados pela chegada da doença e era praticamente impossível conseguir atendimento devido ao preconceito que era colocado em cima da doença. Com um elenco incrível e direção impecável, é impossível não chorar.

Os filmes com temática gay mais românticos para ver a dois

Hilary Swank viveu um homem transexual no filme
Reprodução
Hilary Swank viveu um homem transexual no filme "Meninos Não Choram"

Meninos não choram (2000)

Teena Brandon assume a identidade de Brandon Teena, um homem transexual que reinvindica sua nova identidade em uma cidade rural no interior de Nebraska. Brandon se enturma com um grupo de amigos e tudo muda quando ele se apaixona por Lana, mas os novos amigos não sabem de sua identidade. Hilary Swank foi premiada como melhor atriz principal por sua atuação no filme.

Tempestade na Estrada (2011)

Um casal de mulheres idosas foge da casa de repouso na qual tinham sido colocadas e embarcam em uma aventura, dando carona para um jovem que elas encontram no meio da estrada.

Paris is burning (2005)

O documentário retrata a vida de drag queens de baixa renda, em Nova York nos anos 80. Mostra os bailes que elas promoviam, a origem do “vogue”, que é muito mais que o hit de Madonna, e os sonhos que cada uma delas tinha para o futuro.

Amores urbanos (2014)

Diego, Júlia e Micaela são três amigos que moram no mesmo prédio em São Paulo e convivem juntos diariamente. No auge de suas vidas, vivem novas experiências, desilusões amorosas e descobrem quem realmente são. O cantor Thiago Pethit é um dos atores no filme.

As horas (2003)

Três mulheres em três períodos diferentes são ligadas ao livro “Mrs. Dalloway”. Virginia Woolf (Nicole Kidman) vive em 1923 com crises de depressão. Em 1949, vive Laura Brown (Julianne Moore), dona de casa grávida de Los Angeles. Clarissa Vaughn (Meryl Streep) vive nos tempos atuais, em Nova York, e é editora de livros. O filme é emocionante e surpreendente do início ao fim. Nicole Kidman foi premiada pela interpretação de Virginia Woolf.

Rooney Mara e Cate Blanchett vivem casal em
Reprodução
Rooney Mara e Cate Blanchett vivem casal em "Carol"

Carol (2015)

Uma fotógrafa jovem e inexperiente engata um romance intenso com uma mulher mais velha, que precisa lidar com as consequências de ser quem é. Protagonizado por Cate Blanchett e Rooney Mara, o filme recebeu seis indicações ao Oscar.

Hawaii (2013)

Em mais esse filme LGBT, Martin é contratado para um trabalho temporário na casa de Eugenio. Em pouco tempo, eles percebem que se conheciam na infância, e Eugenio oferece um emprego para ele na casa durante alguns meses. Aos poucos, a relação dos dois vai se desenvolvendo de forma delicada e sensível.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.