Tamanho do texto

Decisão ocorreu após reunião do Conselho Pleno do órgão; unidades terão seis meses para se adequarem às novas regras

Unidades terão seis meses para se adequarem às novas regras de cadastro dos nomes sociais
Reprodução
Unidades terão seis meses para se adequarem às novas regras de cadastro dos nomes sociais

O Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), instância máxima de decisão da entidade, aprovou por unanimidade na tarde desta terça-feira (17) que advogados e advogadas travestis e transexuais usem o nome social no registro da OAB. A proposta aprovada permite ainda a inclusão do nome social nas carteiras de identidade profissional.

A novidade vem no mesmo dia em que se comemora o Dia Internacional contra a LGBTFobia. Segundo o presidente da entidade, Claudio Lamachia, "foi intencional trazer esse debate histórico justamente nesta data". 

A proposição aprovada nesta terça-feira determina que o nome social seja incluído ao lado do nome de certidão na carteira profissional e nas identificações online no âmbito dos sistemas da OAB em todo o Brasil. De acordo com o relatório aprovado, as unidades terão seis meses para se adequarem às novas regras.

“É extremamente emocionante para mim. As pessoas me cobram isso, perguntam sobre isso. É uma demanda antiga o uso do nome social. Temos conseguido alterações de nome civil através da Justiça, mas muitas pessoas não desejam ou não podem fazer essas alterações e desejam simplesmente o uso do nome social e é uma demanda antiga e muito difícil. É muito importante até para o exercício da minha profissão”, comemorou a advogada travesti Marcia Rocha, que esteve presente à sessão do Pleno da OAB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.