Tamanho do texto

“Não preciso ter um homem na minha vida pra validar a minha capacidade de criar filhos”

Eleyna precisa de mais de R$ 2 mil para congelar o esperma
Reprodução/Daily Mail
Eleyna precisa de mais de R$ 2 mil para congelar o esperma

Uma mulher transexual revelou que deseja congelar seu esperma para que, no futuro, possa realizar o sonho de ter filhos biológicos.

A inglesa Eleyna Salih, de 21 anos, foi designada como menino no nascimento, mas conta que sempre soube que “deveria ser do sexo feminino.”

+ Homem transexual engravida da namorada também trans no Equador

Eleyna Salih disse que sempre soube que “deveria ser do sexo feminino
Reprodução/Daily Mail
Eleyna Salih disse que sempre soube que “deveria ser do sexo feminino"

No ano passado, ela recebeu a autorização médica para começar a terapia hormonal e iniciar sua jornada até a realização da cirurgia de transgenitalização.

“Durante a minha infância, as crianças não eram legais comigo, então nunca sonhei em ter filhos. Mas, hoje em dia, com irmãos e primos, começaram a surgir instintos maternais em mim. Tudo que eu quero agora é ser mãe”, disse Eleyna em entrevista ao britânico “Daily Mail”.

Ela afirma ainda que não tem medo de ser mãe solteira. “Não preciso ter um homem na minha vida pra validar a minha capacidade de criar filhos. No fim das contas são os meus genes que vão dar vida ao bebê.” Eleyna pretende contratar o serviço de barriga de aluguel para gerar o bebê.

+ Homem transexual descobre gravidez durante mudança de sexo

Para isso, ela precisa de mais de R$ 2 mil para congelar o esperma. Como não tinha o dinheiro, ela se cadastrou em um portal onde projetos de pessoas físicas recebem doações financeiras.

Nessa quinta-feira (11), Eleyna arrecadou o valor necessário para realizar seu sonho. “Consegui oficialmente com o apoio de todos de vocês, adoráveis ​​pessoas que me ajudaram com doações e compartilhando os meus posts!”, comemorou. 

+ Travesti abandona prostituição para voltar a estudar: "Queria desistir da vida"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.