Tamanho do texto

Gretchen comanda gratuitamente a escolinha “Deus é Fiel”, onde treina garotos de 13 a 18 anos no Recife

Sua transformação corporal começou a partir de hormônios para os seios e injeção de silicone líquido na bunda, doado por uma amiga
Adolfo Sonteria
Sua transformação corporal começou a partir de hormônios para os seios e injeção de silicone líquido na bunda, doado por uma amiga

Batizada há 51 anos como Nerivaldo Eretiano da Silva, Gretchen é a mais conhecida travesti do bairro do Pacheco, na periferia de Jaboatão do Guararapes, no Recife. Ela revela em entrevista à Vice Sports que seu interesse pelo futebol é tão forte que tem ligação até com sua iniciação sexual.

Nunca fiz programa, não gosto não. Tá doido, elas fazem ali na ponte (perto da entrada do bairro) e é 5, 10 reais. É chupada completa

“Eu perdi minha virgindade numa aposta entre Santa Cruz e Sport. Eu tive que sair com o menino. Ele era Sport e eu, Santa Cruz. No dia seguinte ao jogo, ele já tava me procurando batendo na porta pra ter relação. Eu me perdi por causa de jogo”, conta.

Ela diz que não podia se recusar a pagar a aposta. “O menino era bonitão todo, eu ia perder, é? Foi ótimo, mas depois casou e foi-se embora”, completa Gretchen.

Gretchen é a mais conhecida travesit do bairro do Pacheco, na periferia de Jaboatão do Guararapes, em Recife
Adolfo Sonteria
Gretchen é a mais conhecida travesit do bairro do Pacheco, na periferia de Jaboatão do Guararapes, em Recife

A travesti revela que sua fama não foi conquistada pela prostituição, como outras garotas da região. “Nunca fiz programa, não gosto não. Tá doido, elas fazem ali na ponte (perto da entrada do bairro) e é R$ 5, 10. É chupada completa. Eu não vou ficar arriscando a minha vida por isso não. Mês passado mesmo uma menina foi espancada ali, quase mataram ela só dando porrada na cabeça. Três caras bateram nela”, afirma.

Treinadora de futebol

Gretchen comanda, gratuitamente, a escolinha “Deus é Fiel”, onde treina garotos de 13 a 18 anos. Ela proíbe palavrões, zoeira, ir mal na escola, usar drogas, beber e fumar. Caso algum aluno cometa uma infração, ela expulsa do time.

"Eu conquisto esses meninos. Às vezes prometo que quem fizer o primeiro gol eu dou dez real. Mas se tem ganância, eu não dou nada não", diz.

O grande sonho de Gretchen é ter condições para comandar seus atletas
Adolfo Sonteria
O grande sonho de Gretchen é ter condições para comandar seus atletas

A transformação corporal de Gretchen começou a partir de hormônios para os seios e injeção de silicone líquido na bunda, doado por uma amiga. “Custou R$ 500. Primeiro vem a anestesia com uma agulha fina e depois uma agulha grossa, de cavalo mesmo. Eles enfiam cinco agulhas e vão enchendo”, revela.

"Se eu tivesse dinheiro colocava silicone no peito, mas custa R$ 7 mil", ela diz. "Com esses dois peitinhos eu ainda me amostro, imagina de tivesse prótese? Toda travesti tem o sonho de ter peito", conta.

Além das mudanças físicas, o grande sonho de Gretchen é ter condições para comandar seus atletas, pois faltam uniforme, vestiário, água, ataduras e bolas.

Confira a entrevista completa no site da Vice Sports .

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.