Tamanho do texto

A FDA anunciou que é "apoiada por dados científicos sólidos e que continua protegendo o suprimento de sangue"

A autoridades federais dos Estados Unidos resolveram derrubar uma proibição de 32 anos e, a partir de agora, os homens homossexuais e bissexuais do país podem doar sangue. Mas com uma ressalva: a FDA (Food and Drug Administration) exige que a última relação sexual do doador tenha sido há mais de 12 meses.

Gays agora podem doar sangue nos Estados Unidos
Getty Images
Gays agora podem doar sangue nos Estados Unidos


Segundo reportagem da AP, grupos médicos e ativistas gays lutavam por essa liberação, já que a proibição não podia mais ser justificada com base em testes modernos efetuados recentemente. A FDA anunciou que é "apoiada por dados científicos sólidos e que continua protegendo o suprimento de sangue" dos EUA.

A proibição vitalícia foi colocada em prática no início da década de 80, principalmente por conta do início da crise de Aids. Atualmente, além dos norte-americanos, Austrália e Inglaterra também permitem a doação.

David Stacy, integrante da Campanha de Direitos Humanos dos Estados Unidos, o maior grupo de homossexuais do país, comemorou a decisão como "um passo na direção certa", mas que ainda está longe do ideal. "Os gays e bissexuais continuam sendo estigmatizados por aqui", contou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.