Tamanho do texto

Os dois consideram ter a cirurgia de redesignação completa e planejam se casar e ter filhos

Acho que foi amor à primeira vista porque eu não conseguia parar de olhar para ela o tempo todo”, declara o namorado
Reprodução/Ruaridh Connellan
Acho que foi amor à primeira vista porque eu não conseguia parar de olhar para ela o tempo todo”, declara o namorado

Jasmine Merino, de 18 anos, mora os Estados Unidos, e começou a transição de sexo há dois anos. O namorado, Ryan Said, tem 24 anos, nasceu no Canadá e vive como um homem há quatro.

Como ainda não realizaram nenhuma cirurgia de transição por completo, eles têm uma vida sexual ativa e que aprenderam a se adaptar.

"Nosso relacionamento é perfeito, porque nós dois sabemos como é ser do sexo masculino e feminino”, revela Jasmine.

"Gosto do fato de que Ryan é transgênero também, porque quando eu estou passando por um momento difícil, ele me entende”, completa a namorada.

O casal enfrentou algumas dificuldades. "Crescer foi muito difícil. Não sabia quem eu era, só sabia que algo não estava certo", explicou Ryan. "Meus pais me forçaram a ser feminino e eu estava sempre com roupas masculinas.”

“Quando me assumi, minha família não aceitou. Eles me fizeram passar por um momento difícil e diziam que eu era uma desgraça”, diz Ryan. Ele afirma ainda que os pais o levaram a psicanalistas e terapeutas, pois achavam que se tratava de uma doença.

+ Mãe modifica tatuagem para representar filho transgênero

Jasmine Merino antes de começar a transição de sexo
Reprodução/Arquivo pessoal
Jasmine Merino antes de começar a transição de sexo

Jasmine também não se identificava com os brinquedos que recebia.  “Eu sempre gostava de brincar com bonecas Barbie e as coisas de meninos não pareciam certas. Sempre soube que deveria ser uma garota desde o jardim da infância.”

"Falei com a esposa do meu irmão e ela me disse para ser quem eu quero ser e não ligar para o que as pessoas dizem”, revela Jasmine.

Do virtual para o real

O casal se conheceu no Instagram e conversou no Skype por um mês antes do primeiro encontro.

“Ela me mandava mensagens, mas não queria, pois achava que seria uma daquelas garotas ‘legalmente loira’, mas decidi dar uma oportunidade”, conta Ryan.

"Ela era a garota mais doce que eu já conversei. Acho que foi amor à primeira vista porque não conseguia parar de olhar para ela”, declara o namorado.

Transição

Ambos tomam uma série de hormônios que ajudam na transição para os corpos que sempre sonharam.

“Quando começaram a crescer os pelos faciais, estava tão feliz que nunca quis fazer a barba”, lembra Ryan.

Recordista mundial de halterofilismo: "Sou única na comunidade trans"

Ryan Said começou o tratamento hormonal há quatro anos
Reprodução/Ruaridh Connellan
Ryan Said começou o tratamento hormonal há quatro anos

“Levou cerca de dois meses para crescerem meus seios, não totalmente, mas eles eram pequenos botões e eu estava muito, muito feliz”, diz Jasmine.

“Ryan, por vezes, fica chateado, mas tento ajudá-lo a se sentir mais como um homem, que ele é como qualquer outro cara e gosto de fazê-lo feliz”, declara a namorada.

Família

Os dois consideram ter a cirurgia de redesignação completa e planejam se casar no futuro. "Nós planejamos fazer mais algumas cirurgias antes de ter filhos”, diz Jasmine.

“Quero que as pessoas que estão passando por isso também saibam que elas devem aguentar, não desistir, e falar com alguém. Há pelo menos uma pessoa lá fora que vai entender onde você está indo”, afirma Ryan.

Recordista mundial de halterofilismo: "Sou única na comunidade trans"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.