Tamanho do texto

"Mais do que uma celebração do amor dessas pessoas, esse evento serve para reforçarmos essa conquista e reafirmarmos esse direito"

Em 2014, o evento contou com 160 casais participantes. Desta vez, serão 185 pares
Divulgação
Em 2014, o evento contou com 160 casais participantes. Desta vez, serão 185 pares

O número de casamentos homoafetivos aumentou 31% no Brasil em 2014  e se depender dos casais este ano, o número deve aumentar. Isso porque, neste domingo (6), acontece no Rio de Janeiro o maior casamento de homossexuais do mundo.

O Rio Sem Homofobia já recebeu cerca de 2.300 demandas

A 6ª cerimônia coletiva de casamento homoafetivo contará com a presença de 185 casais que vão oficializar suas uniões no Tijuca Tênis Clube, na Zona Norte da cidade. O evento é uma realização do Programa Estadual Rio Sem Homofobia. Em 2014, 160 casais disseram sim. 

Entre os pares que participarão do evento deste ano, 42 são da Baixada Fluminense e 18 da região leste do Estado. Os 125 casais restantes se inscreveram através do Centro de Cidadania LGBT da Capital, que atende à cidade do Rio de Janeiro e os municípios que ainda não possuem Centros de Cidadania próprios.

+ Travestis e transexuais poderão usar banheiro que se identificam no MPT

O evento contará com a presença de 185 casais
Chrisman Studios
O evento contará com a presença de 185 casais

A cerimônia já faz parte do calendário de eventos do estado. A cada edição, o número de casais participantes cresce. 

“Essa cerimônia já se tornou uma tradição do estado do Rio de Janeiro e é com muita felicidade que vejo esse crescimento constante de participantes a cada ano”, diz o superintendente e coordenador do Rio Sem Homofobia, Cláudio Nascimento.

Em cinco anos de atendimento à população, o programa recebeu cerca de 2.300 demandas relacionadas a casamento civil e regulamentação de união estável.

“Mais do que uma celebração do amor dessas pessoas, esse evento serve para reforçarmos essa conquista e reafirmarmos esse direito. Além disso, a cerimônia mostra que essa demanda existe e é crescente, como mostrou o IGBE”, completa Nascimento.

Americano registra transição de gênero em vídeo: "Cada dia valeu a pena”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.