Tamanho do texto

Foram quase 300 solicitações que pedem a mudança do nome nos documentos da prova

Agência Brasil

Exatamente 278 travestis e transexuais solicitaram o uso do nome social no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O número, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), quase triplicou se comparado ao ano passado. Em 2014, foram 102 solicitações.

Além do nome social nos documentos, travestis e transexuais usarão o banheiro do gênero com o qual se identificam
Murilo Aguiar / iG
Além do nome social nos documentos, travestis e transexuais usarão o banheiro do gênero com o qual se identificam

O nome social passou a ser adotado oficialmente na aplicação da prova no ano passado, mas era preciso solicitar por telefone. Neste ano, o pedido foi feito pela internet.

“Eu acho que os números por si só já mostram que quando se instrumentaliza, quando se atende uma solicitação que a gente faz há tempo, isso repercute de alguma forma”, diz a vice-presidenta da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Keila Simpson. Segundo Keila, a segurança de que serão tratadas pelo nome social faz com que muitas pessoas se sintam mais tranquilas para se inscrever e fazer o Enem.

São Paulo lidera

Nos dias do exame, travestis e transexuais terão identificação pelo nome com o qual se reconhecem e não pelo nome que consta no documento de identidade. Além disso, usarão o banheiro do gênero com o qual se identificam.

São Paulo é o estado que lidera o número de solicitações com 89 pedidos. Rio de Janeiro e Minas Gerais seguem na lista, com 33 e 29, respectivamente. Os estados Acre, Amapá e Roraima não registraram solicitações.

O Enem neste ano será nos dias 24 e 25 de outubro. As provas serão aplicadas em todos os estados e no Distrito Federal. Ao todo, mais de 7,7 milhões de candidatos confirmaram a inscrição.


    Leia tudo sobre: enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.