Tamanho do texto

Caso aconteceu em 2010 e chocou a população pelo cunho homofóbico; agressor está foragido

Câmeras de segurança flagraram momento em que Jonathan Lauton Domingues e seus comparsas agrediram homossexuais na Avenida Paulista
Reprodução
Câmeras de segurança flagraram momento em que Jonathan Lauton Domingues e seus comparsas agrediram homossexuais na Avenida Paulista

A Justiça de São Paulo condenou na última terça-feira (20) Jonathan Lauton Domingues, de 24 anos, a 9 anos de prisão por tentativa de homicídio. O crime ocorreu na Avenida Paulista em novembro de 2010 e chocou a população pela violência e homofobia. O homem, junto de outros quatro adolescentes, agrediu o estudante Luís Alberto Betonio , que caminhava na calçada com dois amigos, utilizando uma lâmpada e, depois, tentou asfixiá-lo.

Na sentença, a juíza Renata Mahalem da Silva Teles destacou a “clara” conotação discriminatória, uma vez que Jonathan e seus comparsas cometeram o crime por nutrirem verdadeiro ódio por homossexuais, “instilado, portanto, pela homofobia, sendo intolerantes à orientação sexual da vítima, tanto que as agressões se concentraram na região do rosto, com intuito de hostilizá-la”.

Ainda segundo a sentença, o crime foi praticado com recurso que dificultou a defesa, “eis que a vítima foi atingida de surpresa quando caminhava pela avenida Paulista com seus amigos, sem sequer supor ou imaginar que seria injusta e gratuitamente agredida de forma brutal”. O réu está foragido desde 21 de dezembro de 2010 e a decisão da Justiça cabe recurso.

LEIA TAMBÉM
"Apanhei pelo medo do diferente, apanhei por ser eu. Ganhei o medo de presente"
Como fica a vida de quem sofreu um ataque homofóbico?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.