Tamanho do texto

"Elas são melhores do que a maioria das originais. Mas com caminhões, use peças genuínas Meritor”, diz o calendário

A decisão do 39º Anuário do Clube de Criação São Paulo de premiar uma peça publicitária com travestis não agradou os internautas. Considerada transfóbica, a campanha intitulada “The Shemale Calendar” relaciona travestis a peças mecânicas não originais.

A peça publicitária virou alvo de críticas nas redes sociais
Divulgação
A peça publicitária virou alvo de críticas nas redes sociais

O conceito, segundo os criadores, foi “criar um calendário especial, estrelado por mulheres lindas. Ao final, mostramos que aquelas mulheres, na verdade, eram homens travestidos, que são mesmo travestis na vida real”.

Com a frase “Se não é original, mais cedo ou mais tarde você sente a diferença”, a peça criada para a empresa Meritor foi alvo de inúmeras críticas nas redes sociais, por comparar as travestis a um produto falso.  

“Que transfobia nojenta e sexista! Travestis não são personagens! Se não sabem lidar/respeitar com a diversidade, por favor, não a usem para fazer chacota”, diz um internauta.

“Péssima campanha! Preconceituosa e irresponsável. Estamos vivendo o momento do direito e do respeito às transexuais e vocês fazem um lixo desses?”, questiona um dos comentários.

O calendário Shemale venceu na categoria Design & Marketing Direto e foi distribuído em centenas de oficinas pelo Brasil.

*A equipe de reportagem do iGay entrou em contato com o Clube de Criação São Paulo e com a empresa Meritor, mas até a publicação desta nota não houve pronunciamento sobre o caso

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.