Tamanho do texto

Com inúmeras funções e feitos para diversos tipos de público, os apps podem ser a ferramenta perfeita para você encontrar um parceiro - seja para um romance longo ou algo casual

Se você está solteiro e nunca baixou um aplicativo de relacionamentos, talvez esteja na hora de deixar a tecnologia dar um empurrão na vida amorosa. Por mais que algumas pessoas critiquem os apps e deem preferência por conhecer pretendentes tête-à-tête, é preciso pelo menos dar uma chance a eles.

Com as mais variadas funções e para públicos bastante diversificados, os aplicativos de relacionamento existem para facilitar o encontro tanto para um romance duradouro como para uma única noite de sexo casual.

Veja a avaliação que o iGay  fez de oito aplicativos de relacionamento para gays, faça o download do que mais combina com você e se jogue na paquera:

OkCupid
Divulgação
OkCupid

OkCupid - bastante utilizado nos Estados Unidos, o app ainda não pegou entre os brasileiros. Por permitir que os usuários criem perfis bem completos, o OkCupid atrai um público mais interessado em relacionamentos sérios do que em apenas uma noite de sexo casual.

Scruff
Divulgação

Scruff - utilizando a localização do usuário via GPS, ele mostra o perfil dos 'scruffers' que estão mais próximos de você. Inicialmente, o app tinha um apelo maior entre a comunidade urso - gays com um porte corporal maior e normalmente peludos -, mas hoje em dia já é possível encontrar pessoas de todas as tribos. É bem utilizado no Brasil, mesmo que a interface do app deixe a desejar.

Hinge
Divulgação

Hinge - o aplicativo utiliza a lista de amigos do usuário do Facebook para sugerir perfis de pessoas que tenham amigos em comum com você. A ideia é tornar o primeiro encontro mais seguro para aqueles que não se sentem à vontade para conversar com desconhecidos. No entanto, ele pode também sugerir a paquera ou até mesmo o ex de algum amigo seu - ou seja, fique esperto!

Grindr
Divulgação

Grindr - o mais conhecido de todos os apps de relacionamento é exclusivamente gay e o mais usado no País. Por meio da localização do usuário via GPS, ele mostra o perfil dos caras que estão mais perto de você. O Grindr é o app mais indicado para quem busca por um encontro mais casual - já que grande parte dos usuários não procura por relacionamentos sérios.

Coffee Meets Bagel
Divulgação

Coffee Meets Bagel - o aplicativo que preza pela qualidade em vez de quantidade permite que o usuário envie mensagens para apenas um perfil por dia, aumentando as chances de os dois engatarem uma conversa mais longa e se conhecerem melhor. Esse limite, porém, pode se tornar um defeito quando a outra pessoa não é exatamente o que você procura.

Tinder
Divulgação

Tinder - popular entre heteros, gays, bis, trans e todos que possuem um smartphone, o aplicativo só permite o envio de mensagem a outro usuário se ele também demonstrou insteresse em você. Conselho: não se empolgue na hora de curtir os perfis, pois você pode acabar com uma coleção de pretendentes e não conseguir manter uma boa conversa com nenhum deles.

Hornet
Divulgação

Hornet - bastante parecido com o Grindr, o app tem a vantagem de permitir que o usuário tenha mais que uma foto no perfil. Ele é também bastante utilizado no Brasil, mas ao contrário do Grindr, o público parece um pouco mais interessado em manter conversas e também em encontrar um namorado.

Happn
Divulgação

Happn - o aplicativo mostra o perfil de pessoas que cruzaram o caminho do usuário, facilitando que você reencontre aquele carinha lindo por quem se apaixonou no metrô. Para conseguir trocar mensagens, a outra pessoa também precisa curtir o seu perfil. Assim como o Tinder, porém, é preciso ter cuidado para não colecionar pretendentes e acabar não dando a devida atenção para ninguém.

Veja também cinco dicas para não cair em ciladas nos apps de encontros:

LEIA TAMBÉM
"Falei que ia ao banheiro e vazei": dicas para não cair em cilada nos apps
Gays e lésbicas contam como encontraram o amor com ajuda da internet
Joel Simkhai, criador do Grindr: "Sei que é complicado conhecer outros homens"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.