Tamanho do texto

Britânico de 27 anos se tornou o primeiro atleta gay assumido da modalidade: "Não estou mais escondendo nada"

'No início eu não conseguia nem dizer 'Eu sou gay' na minha cabeça, muito menos em voz alta', disse primeiro jogador profissional de rúgbi a se assumir gay
Reprodução/Sunday Mirror/Andy Stenning
'No início eu não conseguia nem dizer 'Eu sou gay' na minha cabeça, muito menos em voz alta', disse primeiro jogador profissional de rúgbi a se assumir gay

O jogador de rúgbi Keegan Hirst se tornou o primeiro atleta profissional da modalidade a assumir publicamente ser homossexual em entrevista ao jornal britânico Sunday Mirror, no último dia 15.

O atleta de 27 anos é capitão do time Batley Bulldogs e revelou à publicação a luta diária que travou com a própria sexualidade para fazer carreira praticando um dos esportes mais violentos de todos.

"No início eu não conseguia nem dizer 'Eu sou gay' na minha cabeça, muito menos em voz alta", contou. "Agora eu me sinto como se estivesse expirando um fôlego que guardei por muito tempo."

Hirst, que é pai de duas crianças de dois e sete anos de idade, se separou da esposa há algumas semanas, após revelar a verdade sobre sua sexualidade.

"Eu perguntei se poderíamos conversar. Sentamos na mesa da cozinha e disse que tinha algo que precisava contar para ela", lembra o atleta. "Não conseguia escolher as palavras e sentia como se eu fosse vomitar, mas eu consegui contar."

Segundo ele, a ex-esposa não disse nada de início, apenas chorou e fez algumas poucas perguntas. Agora, porém, ela tem sido atenciosa e dado apoio ao ex-marido.

"Foi incrivelmente difícil, mas para mim foi uma situação estranha, já que me senti também aliviado", confessou Hirst.

Veja também outros atletas LGBTs:

O britânico já imaginava que era gay ainda na adolescência, mas tentou esconder a sexualidade por conta do ambiente homofóbico dos campos de rúgbi e também por ter crescido em uma região carente. Ele chegou, inclusive, a considerar tirar a própria vida para não ter de lidar com o fato de ser gay.

"Nos piores dias eu pensava: 'Eu não posso fazer isso, prefiro morrer do que me assumir", lembrou.

Foi apenas no início deste ano que Hirst começou a se sentir mais confortável com quem realmente é e decidiu assumir a homossexualidade aos familiares, amigos e companheiros do time.

"Não estou mais escondendo nada e não há mais aquela sensação de medo", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.