Tamanho do texto

Shira Banki, israelense de 16 anos, morreu neste domingo

A jovem israelense Shira Banki, de 16 anos, que foi esfaqueada durante a Parada Gay de Jerusalém, morreu no hospital, de acordo com um anúncio feito neste domingo (2) pela imprensa local.

Leia mais:  Judeu acusado de esfaquear foliões na Parada Gay de Jerusalém é preso

Ataque com faca deixa seis feridos em Parada Gay de Jerusalém

O evento ocorreu na última quinta-feira (30) e outras cinco pessoas foram apunhaladas por um homem, identificado como o judeu ortodoxo Yishai Schlissel, que em 2005 também esfaqueou quatro pessoas durante a Parada Gay local. Ele deixou a prisão há três semanas, pois tinha sido condenado a 12 anos.

Um judeu ultra-ortodoxo esfaqueia mulher pelas costas durante uma parada do Orgulho Gay em Jerusalém
AP
Um judeu ultra-ortodoxo esfaqueia mulher pelas costas durante uma parada do Orgulho Gay em Jerusalém

O atentado foi repudiado pelo primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. "O ataque é um acontecimento muito grave. Os responsáveis serão punidos com rigor", disse o premier. "As livres escolhas de cada um são uma base dos valores de Israel. Devemos fazer com que todos em Israel possam viver em plena segurança, independentemente das opções de vida", acrescentou.

A Parada do Orgulho Gay acontecia normalmente com música, bandeiras israelenses e manifestantes vestidos com as cores do arco-íris pelas ruas com barricadas no centro de Jerusalém, sob forte presença policial, quando o homem entrou na multidão. Em segundos ele ergueu a faca e começou a atacar os ativistas pelas costas.

Paramédicos atendem ferida em ambulância depois de judeu ultra-ortodoxo atacar com faca participantes de Parada Gay
AP
Paramédicos atendem ferida em ambulância depois de judeu ultra-ortodoxo atacar com faca participantes de Parada Gay

A polícia então se aproximou do homem e o prendeu. Os aplausos despreocupados da multidão de repente deram lugar a gritos. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.