Tamanho do texto

Longa-metragem ambientado em 1978, em plena Ditadura Militar, “Tatuagem” teve desempenho de seus atores premiado

Um romance gay, passado em plena Ditadura Militar, entre um soldado do exército de 18 anos e um dono de cabaré mais velho, dá sinais de que vai ser a grande estreia do cinema nacional neste fim de ano. Dirigido por Hilton Lacerda , o longa “Tatuagem” acaba de ganhar cinco prêmios Redentor no Festival do Rio 2013.

Poster do longa
Divulgação
Poster do longa "Tatuagem"

Com estreia marcada para o próximo dia 15 de novembro, “Tatuagem” venceu o Prêmio Especial do Júri Oficial, o de Melhor Longa-metragem Ficção pelo Júri Popular e Melhor Longa Latino-Americano pela Fipresci, a Federação Internacional dos Críticos de Cinema.

CURTA O IGAY NO FACEBOOK 

A elogiada atuação do seu elenco também foi premiada. Jesuita Barbosa levou o prêmio de Melhor Ator e Rodrigo Garcia , o de Melhor Ator Coadjuvante.

Em agosto deste ano, “Tatuagem” foi o grande vencedor do 41º Festival de Cinema de Gramado, abocanhando seis Kikitos, incluindo o de Melhor Filme e o de Melhor Ator para Irandhir Santos . O longa também é um dos principais lançamentos da 37ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que começa no próximo dia 18.

Passado em 1978, “Tatuagem” conta a história de Clécio Wanderley (Irandhir Santos), o dono de um cabaré anarquista e líder da trupe teatral Chão de Estrelas. O personagem tem um relacionamento com a sua principal estrela, Paulete (Rodrigo Garcia), mas também se envolve com o jovem soldado do exército e seu cunhado, chamado Fininha ( Jesuíta Barbosa ).

Veja o trailer do filme "Tatuagem"


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.