Tamanho do texto

Testadores homossexuais e bissexuais ajudam marca de preservativos a desenvolver produtos específicos para o consumidor LGBT

Público gay ganha destaque no lucrativo mercado de produtos eróticos
Getty Images
Público gay ganha destaque no lucrativo mercado de produtos eróticos

No ano passado, os produtos eróticos geraram no Brasil uma receita de R$ 1 bilhão, de acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (Abeme). A cada mês, foram vendidos mais de oito milhões de artigos. Para aumentar sua fatia neste milionário mercado, a marca de camisinhas Prudence, produzida pelo grupo DKT, resolveu investir em marketing direcionado aos consumidores gays.

CURTA O IGAY NO FACEBOOK

Grande parte destes investimentos vai para ações durante as paradas gays, que acontecem em todo o Brasil durante o ano, especialmente a de São Paulo, a maior de todas. “Estamos agora pensando na estratégia de atuação para a parada do Rio de Janeiro, que acontece em outubro”, conta Denise Santos , gerente de marketing da DKT do Brasil.

Alguns espaços frequentados pelo público também são alvo de ações. “Geralmente, o trabalho envolve distribuição de produtos para experimentação em clubes e em saunas gays”, revela Denise, acrescentando ainda que a empresa investe em anúncios nos veículos da mídia LGBT.

Outro foco de atuação da empresa junto a esse nicho de mercado se dá nas redes sociais. “Cerca de 20% do conteúdo postado na nossa fanpage é direcionado ao universo LGBT”, relata Denise. “Realizamos uma pesquisa para ver ser valia a pena uma página dedicada apenas ao público gay, mas chegamos a conclusão que ela não teria adesão. Muitos consumidores ainda estão no armário e não se sentem confortáveis para curtir esse conteúdo específico”.

Lubrificação extra

Para atender as especificações de gosto do público LGBT, a empresa conta com a ajuda dos próprios consumidores. “Temos uma equipe de testadores de camisinhas. São 100 pessoas que recebem, no período de um ano, todos os produtos da nossa linha, nos dando informações de uso, posteriormente. 20% desses testadores são bissexuais ou homossexuais”, revela a gerente da DKT do Brasil.

As informações passadas pelos testadores gays e bissexuais forneceram subsídios, por exemplo, para um novo produto que a empresa acaba de lançar, um preservativo anatômico com lubrificação extra, destinado especialmente para o sexo anal. A embalagem do produto ainda vem com um sachê de gel lubrificante. “Essa camisinha tem cinco vezes mais lubrificação que as comuns. Desta maneira, o consumidor não precise carregar um tubo de gel com ele”, explica Denise.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.