Tamanho do texto

Grupo criticou os falsos milagreiros que tentam tratar 'doenças' que não precisam ser curadas

Os humoristas do canal Porta dos Fundos do Youtube divulgaram nesta segunda-feira (09) um vídeo em que fazem piada com o tema 'cura gay', numa alfinetada direta aos grupos conservadores religiosos que pregam que a homossexualiade é uma doença passível de cura. 

CURTA O IGAY NO FACEBOOK

No vídeo, Rafael Infante interpreta Jesus, que está promovendo milagres e curando seus seguidores numa gruta. Marcus Majella  vive um fiel cheio de trejeitos e que se refere a si mesmo no feminino, e que pede para ser curado de um 'fogo interno'.

“Eu tenho um fogo, incontrolável, dentro de mim, me queimando por dentro, que eu não aguento mais, eu preciso que o senhor me livre desse mal, eu não aguento mais”, pede o personagem de Majella. 

O Jesus de Infante tenta promover a cura, mas é interrompido a todo instante pelo fiel, que fica perguntando sobre os produtos de beleza que ele usa e sobre o tecido de sua roupa.  

Quando o fiel é finalmente curado, os outros fieis acham estranho que ele continue se comportando da mesma maneira. Mas Jesus esclarece que o problema do rapaz era gastrite.  

Na página do grupo no Facebook, os humoristas disseram que o vídeo é uma crítica aos grupos religiosos: “Milagres são acontecimentos extraordinários que não possuem explicação sob a luz da ciência. A mesma ciência que desbanca os falsos milagreiros que insistem em não enxergar que certas ‘doenças’ não precisam de cura.”

Não é a primeira vez que o grupo aborda o tema. Em vídeo recente,  os humoristas  Fabio Porchat e Gregório Duvivier  protagonizaram um beijo gay no vídeo “A Regra é Clara” . Em outra gravação, Marcos Vera e Júlia Rabello  viveram um casal de transgêneros na história "Casal Normal".

Porta dos Fundos já teve inclusive beijo gay
Reprodução/Youtube
Porta dos Fundos já teve inclusive beijo gay

Recentemente, o grupo entrou numa polêmica com um notório desafeto da comunidade LGBT, o deputado federal Marco Feliciano , que ficou indignado com o vídeo “Oh meu Deus”,  que mostra um ginecologista ( Luis Lobianco ) vendo Jesus nas partes íntimas de uma paciente ( Clarice Falcão ).

Feliciano  exigiu publicamente a retirada do vídeo, mas os humoristas não atenderam o seu pedido. Pelo contrário, eles fizeram um vídeo irônico contra o deputado, no qual um político muito parecido com ele cria polêmicas artificiais para se manter na mídia, incluindo ataques à comunidade gay. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.