Tamanho do texto

Programa "Gabi Quase Proibida" entrevista psicólogo Klecius Borges, que atende exclusivamente gays, lésbicas, bissexuais e seus familiares

Marilia Gabriela e o terapeuta Klecius Borges no
Divulgação/SBT
Marilia Gabriela e o terapeuta Klecius Borges no "Gabi Quase Proibida"

O psicólogo e psicoterapeuta Klecius Borges , especialista em terapia homoafetiva, é o entrevistado desta quarta-feira (14) do programa “Gabi Quase Proibida” , exibido às 0h, no SBT. Na conversa com a jornalista Marília Gabriela , Borges falou de questões atuais em relação ao sexo, como o fato de que algumas maneiras de se exercer a sexualidade ainda são incompreendidas. "As pessoas, no Brasil, não acreditam no conceito de bissexual", exemplificou ele.  

CURTA O IGAY NO FACEBOOK

Klecius, que atua na área da psicologia há 37 anos, tem se dedicado nos últimos 15 a atender exclusivamente gays, lésbicas, bissexuais e seus familiares.  Homossexual, ele tem uma união estável com o parceiro Rodnei. 

Com essa especialização, o psicólogo discutiu a ideia da 'cura gay' com Gabi, dizendo que essa hipótese é um equívoco.

 "Curar um gay é um absurdo que já foi declarado como impossível por todos os órgãos internacionais", explicou o terapeuta, que discutiu ainda a falsa impressão de que o Brasil é um país livre sexualmente livre.  

"Há no Brasil uma tolerância maior às diversidades, o que não significa aceitação, que é um processo mais demorado",afirmou Borges. 

O psicólogo entende que o público LGBT deve ser atendido por profissionais especializados nas questões da homossexualidade.  “Acho que os terapeutas deveriam ter um preparo para atender esse público específico”.