Tamanho do texto

Estrela da Parada do Orgulho Gay de Nova York, cantora foi homenageada em clube da cidade, onde assistiu shows de drag queens covers dela

Nova York já vive o clima da Parada Orgulho Gay da cidade, que acontece no próximo domingo (29). Uma das estrelas do evento, a cantora Cher participou na última quinta-feira (27) de uma noite em sua homenagem no badalado clube Marquee, que serviu de esquenta para a parada.

No clube, Cher agradeceu a fidelidade dos seus fãs gays. "Do fundo do meu coração, eu quero deixar isso claro. Tive altos e baixos na minha carreira e vocês nunca me abandonaram", declarou a diva, segundo informações do site da revista Out.

CURTA A PÁGINA DO IGAY NO FACEBOOK 

“Nos momentos em que eu não estava na moda, que não era considerada legal, vocês sempre estiveram presentes. Eu nunca pensei que isso pudesse acontecer por tanto tempo”, prosseguiu Cher, debaixo de aplausos do público que lotava o local.

Cher vai apresentar seu novo single no domingo, a canção
Reuters
Cher vai apresentar seu novo single no domingo, a canção "Woman's World"

A diva disse que estava eufórica com a determinação da Suprema Corte dos Estados Unidos nesta semana, que declarou inconstitucional uma lei que considerava o casamento como ato legal apenas quando ele era realizado entre um homem e uma mulher. “Nós gritamos. Eu tenho um monte de amigos que gays que ficaram me mandando mensagens depois da decisão. Eu não entendo como essa lei pode existir”, contou.

Cher disse que o filho Chaz Bono, um transexual que nasceu mulher e fez uma cirurgia de mudança de sexo, também estava empolgado com o acontecido. Ela creditou esse período de mudanças aos jovens, citando os protestos no Brasil como um exemplo da força da opinião pública.

“Os jovens não aceitam a existência de uma lei como essa. Veja só tudo que está acontecendo no Brasil”, comentou Cher, que assistiu performances de drag queens covers dela no Marquee. No domingo, ela se apresenta no píer de Nova York.

Blog iGual: Alguém me convida para dançar à beira do rio Hudson, ver Cher ao vivo e assistir a um espetáculo LGBT de fogos de artifício?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.