Tamanho do texto

Expostas no Museu da Diversidade, em São Paulo, fotografias de Madalena Schwartz registram personagens lendários como os grupos Secos & Molhados e os Dzi Croquettes

Na próxima quinta-feira (30), estreia no Museu da Diversidade, em São Paulo, a exposição "Crisálidas", composta por retratos de transformistas, travestis e personagens do teatro underground paulistano feitos pela fotógrafa  Madalena Schwartz (1921-1993). 

Interessada pela androginia e pelo transformismo, Madalena nasceu em Budapeste e veio ao Brasil em 1960, onde se aproximou do universo LGBT paulistano, frequentado por artistas inovadores como os grupos Secos & Molhados e os Dzi Croquettes . Na maioria das ocasiões, ela realizou as fotografias em um estúdio improvisado em seu apartamento no edifício Copan.

Promovida pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e pelo Instituto Moreira Salles, a mostra ficará em cartaz até o dia 30 de setembro, na estação República do metrô, onde fica o Museu da Diversidade.

O responsável pela curadoria da exposição é o filho da fotógrafa, Jorge Schwartz. Ele selecionou 34 imagens clicadas pela mãe ao longo dos anos 1970, um período marcado pela transgressão, apesar da repressão da Ditadura Militar.

____________________________________________________________________________

Serviço: Exposição "Crisalidas" de Madalena Schwartz. De 30 de maio a 30 de setembro.  Estação República do Metrô - Piso Mezanino, de terça a domingo, das 10h às 20h | Entrada gratuita

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.