Tamanho do texto

Manifestação foi marcada para o próximo sábado na porta da Catedral Divino Espírito Santo

Moradores da cidade paulista defendem padre Beto
Reprodução/Facebook
Moradores da cidade paulista defendem padre Beto

Moradores de Bauru se organizam para protestar contra a excomunhão do padre Roberto Francisco Daniel, o Padre Beto . Menos de três dias após o anúncio do ato pela Igreja Católica, milhares de simpatizantes do padre já se declararam contra a excomunhão.

CURTA A PÁGINA DO IGAY NO FACEBOOK

Uma moção de repúdio à decisão da Igreja postada na última segunda-feira (29), havia recebido mais de 3,5 mil adesões até o fim da tarde de quarta (01), e a expectativa é de atingir 5 mil até esta quinta (02). O grupo "Eu Apoio Padre Beto", formado já conta com mais de 2,1mil participantes.

Outro protesto está marcado para o próximo sábado (04), com concentração em frente da Catedral Divino Espírito Santo, na Praça Rui Barbosa, centro da cidade. Entre os organizadores estão dois grupos de simpatizantes do padre e a Associação Bauru pela Diversidade, a mesma que organizou a Parada Gay na cidade, que reuniu 50 mil pessoas.

O vereador Marcos Souza (PMDB), o Marquinhos da Diversidade, estima que entre 1,5 mil e 2 mil pessoas devam comparecer ao ato. "O padre Beto é muito querido, não só por seu comportamento exemplar de tratar todas as pessoas sem preconceito, mas também pelos trabalhos sociais que ele realiza."

A Diocese de Bauru disse que o bispo D. Caetano Ferrari não comentaria as declarações do padre Beto sobre semelhança do ato de excomunhão da Igreja com as posições do deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), conhecido por suas declarações de preconceito contra homossexuais e negros. Segundo a assessoria da Diocese, o bispo está proibido de fazer comentários sobre o assunto por causa do sigilo imposto pelo processo de demissão do estado clerical que a Igreja move contra padre Beto.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.