Tamanho do texto

Nova safra de longas têm drama sobre padre que usa o celibato para esconder a homossexualidade e comédia escrachada de Pedro Almodóvar

Os festivais de Berlim (Alemanha) e Sundance (EUA), dois dos eventos mais importantes do mundo do cinema, mostraram um característica comum neste ano: uma boa safra de filmes com temática gay. São produções que retratam de maneira variada o universo LGBT.

Entre os filmes, está o polêmico "Interior. Leather Bar.", co-dirigido pelo ator James Franco . A produção provocou barulho em Sundance por causa de suas incendiárias cenas de sexo gay. Burburinho similar foi causado em Berlim pela película polonesa “In the Name of”, que conta a história de um padre interiorano que usa o celibato para esconder a sua homossexualidade.

Mas não só de temas polêmicos vivem esses eventos. O Festival de Cinema de Cannes, que acontece entre 15 e 26 de maio próximos, terá como um dos seus destaques o novo longa do prestigiado Pedro Almodóvar . "Os Amantes Passageiros" traz o melhor do divertido escracho do diretor, que retorna as comédias.

CURTA A PÁGINA DO iGay NO FACEBOOK 

O Brasil não fica de fora desta lista de filmes com personagens gays imperdíveis. Retratando o amor de um adolescente cego pelo seu colega de escola, o longa "Todas as Coisas Mais Simples" já está cotado como um dos destaques das próximas mostras de cinema brasileiras.

Veja abaixo trailers destes filmes e também saiba mais detalhes sobre essas e outras produções.

"Os Amantes Passageiros" (Espanha)

Ele está de volta às comédias. Um dos mais prestigiados diretores do cinema contemporâneo, Pedro Almodóvar retorna ao escracho que lhe deu fama no sucesso “Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos” (1988). Neste novo filme, o espanhol mostra as loucuras que passageiros cometem quando um avião entra em turbulência e ameaça cair. Com a eminente possibilidade de morte, eles desatam em fazer confissões uns aos outros.

Um trio de aeromoços todo trabalhado na coreografia, formado pelos atores Javier Cámara, Raúl Arévalo e Carlos Areces , se destaca na comédia. "Os Amantes Passageiros" estreia no Brasil no dia 16 de agosto. 

"Interior. Leather Bar." (Estados Unidos)
Dirigido pelo ator James Franco e por Travis Mathews , o filme gerou muita polêmica desde a sua exibição no Festival de Sundance (EUA), no início de 2013. O burburinho se dá em torno das intensas e fortes cenas de sexo gay da ousada produção, que tenta recriar os 40 minutos cortados do clássico "Parceiros da Noite" (1980).

No filme original, Al Pacino vivia um policial, que numa caçada a um serial killer, se infiltra em clubes gays de sadomasoquismo. Ainda sem previsão de estreia por aqui. 

"Todas as Coisas Mais Simples" (Brasil)
Já falamos dele aqui no iGay . O longa de Daniel Ribeiro é inspirado no curta do mesmo diretor, "Eu Não Quero Voltar Sozinho" . Na história, Leonardo ( Guilherme Lobo ) e sua melhor amiga de infância Giovanna ( Tess Amorim ) são inseparáveis em sala de aula, mas esse laço sofre pequenos abalos quando entra em cena um novo aluno no colégio, Gabriel ( Fabio Audi ).

Cego, Leonardo acaba se apaixonando por Gabriel. Atualmente em processo de montagem,  "Todas as Coisas Mais Simples" só deve estrear no próximo ano.  


"K-11"
Dirigido pela mãe de Kristen Stewart, a estrela da saga "Crepúsculo", o filme traz o bonitão Goran Visnjic - da série "Plantão Médico" - como o produtor musical Raymond Saxx Jr.,  que acorda de um blackout e descobre que está preso. Mas não somente isso. Ele está trancado numa ala do presídio chamada K-11, conhecida por abrigar apenas homossexuais.

Um vez trancafiado, Raymond tem que lidar com os outros detentos e com a chefona da prisão, a transexual Mousey (Kate del Castillo ). Antes das filmagens, boatos davam contam que Kristen participaria da produção vivendo um homem gay. Os rumores acabaram não se concretizando.  "K-11" não tem previsão de estreia no Brasil. 

"In The Name Of" (Polônia)
Vencedor maior a premiação gay do último Festival de Berlim, o Teddy Award, o filme polonês tem como protagonista um padre que usa o celibato para esconder sua homossexualidade. A situação se torna insustentável quando ele vai trabalhar uma vila rural, onde conhece um jovem que lhe chama atenção.

Dirigido por Małgośka Szumowska , a mesma de "Elle" com Juliette Binoche , o filme ainda não entrou na agenda de estreias do Brasil.

"Vic Et Flo Ont Vu Un Ours" (Canadá)
Esse aí é pra anotar no caderninho e cruzar os dedos para que algum dos festivais de cinema internacionais do Brasil traga uma cópia pra cá. Urso de Prata no Festival de Berlim deste ano, o filme de Denis Côté tem Pierrette Robitaille e Romane Bohringer como ex-amantes e também ex-prisioneiras, que agora tentam se readaptar à vida fora da cadeia.

Drama com alguns momentos de comédia, o filme mostra a curiosa dinâmica das duas numa cabana no meio do mato. Sem previsão de lançamento nos cinemas brasileiros. 

"Concussion" (EUA)
O filme da estreante Stacie Passon levou o Prêmio do Juri no último Teddy Award. O roteiro é, no mínimo, curioso: mulher lésbica, com relacionamento estável e filhos sofre uma concussão e, depois disso, passar a rever toda sua vida. Como ela faz isso? Se prostituindo para outras mulheres! Robin Weigert assume o papel principal. Sem previsão de lançamento no Brasil.  

"Pit Stop" (EUA)
Produção que teve seu destaque este ano na programação de Sundance, o filme de Yen Tan - cujo currículo traz outros filmes gays - cruza a história de dois homens que, tentando remendar erros em suas respectivas vidas, terminam se conhecendo e criando uma nova relação.

A história se desenrola no conservador estado americano do Texas, mostrando o isolamento emocional desses dois homens. Ainda fora da lista de lançamentos dos programadores de cinema nacionais. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.