Tamanho do texto

Único evento no mundo dedicado exclusivamente a filmes animados de temática LGBT, o DIV.A conta com mais de 30 produções exibidas em 10 dias de evento no Rio de Janeiro

Começa nesta quinta-feira (18) e vai até o dia 28 de abril no Rio de Janeiro, a quinta edição do “DIV.A – Diversidade em Animação”, o único festival no mundo dedicado exclusivamente a exibição de filmes animados com a temática LGBT. Entre as 30 produções que serão exibidas no evento, se sobressaem uma versão gay do clássico “Cinderela” e o curta “UFGay”, que retrata a homossexualidade entre os lutadores de MMA.

Curta a página do iGay no Facebook 

Realizador de “UFGay”, Lucas Figueiredo é um dos destaques do festival, apresentando um seleção de trabalhos na série “Aminoácidos”, que além da animação já citada, traz as produções “Flertando o Inimigo”, “O Garoto do Padre”, “Sarah, A Caçadora de Borboletas” e “Meu Primeiro Grande Amor”. 

Outro destaque é o curta inglês “Cinderfella”, de Fran Mangiacasale. Na animação, o jovem Cinder, depois da morte do seu pai, fica à mercê de sua madrasta e dos filhos esnobes dela. Como na história original da "Cinderela", o rapaz, ajudado por uma fada madrinha, vai até o baile real onde conhece um príncipe encantado, com quem é feliz para sempre.

Cartaz oficial do “DIV.A – Diversidade em Animação”
Divulgação
Cartaz oficial do “DIV.A – Diversidade em Animação”

O casamento igualitário , que garante aos casais gays os mesmos direitos legais dos parceiros heterossexuais, também é um tema importante do evento. “Eles retratam o tema que está sendo falado, não só aqui como no exterior, afinal as animações são confissões dos diretores, um meio de extravasar e exibir o que esta acontecendo com eles”, explica o curador do DIV.A, Alexander Mello.

O curador conta que o evento foi criado em 2009 com a proposta de exibir as animações que compõe mostras de animação em grandes festivais como os de Berlim e de Guadalajara (México). “O DIV.A surgiu como alternativa para exibir filmes que não estavam no circuito tradicional, fomentar e aproximar os criadores do público e incentivar as animações LGBT no Brasil”, esclarece Mello.

Mello diz que a safra brasileira de animações só não é maior por falta de apoio. “Hoje, a produção nacional é muito pequena, de alguma forma o festival é um incentivo, mas ainda não existe um edital que apoia essas produções, que são em sua maioria independentes”, observa o curador.

Além da falta de incentivo, a produção brasileira, que representa apenas 5% do total de filmes do festival, é atrapalhada pelas dificuldades próprias de se produzir animações. “A produção é bem trabalhosa, normalmente demora de seis meses a um ano para um curta de 20 minutos ficar pronto, mas estamos esperançosos que essa cena vai amadurecer, e a produção vai se tornar mais nacional e, talvez, mais comercial”, comenta esperançoso.

Para comemorar os cinco anos de festival, esta edição do DIV.A terá sessões de filmes que sofrerão intervenções dos DJs ASC, LEXX e Vino . Algumas festas também estão programadas para depois das exibições das animações. ( Veja a programação abaixo ). A expectativa dos organizadores é atrair mais de 3 mil pessoas nos 10 dias do evento.

_____________________________________________________________________________Serviço:

Festival DIV.A – Diversidade em Animação
Local: Cine Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco 241 - Centro, Rio de Janeiro
Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia-entrada) 
Entrada permitida somente para maiores de 18 anos
Mais informações: (21) 3261-2550/ www.diversidadeemanimacao.com.br

Festas
Ultralovecats - 19/04 - Espaço Acústica
X-Tudo  - 24/04 - no Galeria Café 
Achados & Perdidos - 26/04 - TV Bar Oceania

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.