Tamanho do texto

Gaby Amarantos se derrete ao falar do escudeiro Diogo Carneiro, que ajuda a exaltar uma das marcas da artista: a maquiagem e o figurino

Por trás do colorido extravagante que marca o figurino e a maquiagem da cantora Gaby Amarantos – uma das razões que faz a plateia LGBT pirar nos shows da cantora - há o toque especial do fiel amigo gay da artista, Diogo Carneiro .

Produtor de moda dela há um ano, Diogo cuida da amiga e parceira de trabalho com “primor e carinho”, nas palavras de Gaby. A estrela paraense se derrete ao falar do “seu escudeiro”.

Veja também:  Conheça a história de Gaby Amarantos 

“Ai gente! Não dá para viver sem meu amigo gay”, disse ela enquanto o próprio Diogo ajeitava o batom e o arranjo na cabeça da musa tecnobrega, que na última terça-feira (19) dividiu o palco em São Paulo com outro ícone do público colorido, a cantora Elza Soares .

Gaby está a todo vapor nos preparativos para o lançamento do seu primeiro DVD, que acontece no bairro de Belém onde a cantora nasceu e mora, o Jurunas, no próximo dia 23. Após o show conjunto com Elza, Gaby recebeu rapidamente a reportagem do iGay para falar de sua atuação em passeatas contra a homofobia e sobre o que só um amigo gay pode fazer pela mulher. 

iGay: Você participou de algumas passeatas contra a homofobia, organizadas nos últimos dias em vários locais do País. É importante que artistas como você participem da causa?

Gaby Amarantos:  É um exercício de cidadania. Não é só em defesa do gay. É uma causa da sociedade como um todo e temos que nos conscientizar disso. Eu não tenho parentes gays, não sou gay, mas temos de ter essa consciência de que é um direito de toda a sociedade. Às vezes eu penso que a gente não evoluiu e vive em uma sociedade de m***. Aí não dá. Não consigo ficar calada

iGay: Você tem um público gay bastante numeroso, que te acompanha em todos os lugares, não é mesmo?

Gaby: É um público fiel que eu admiro muito. Não gosto muito do rótulo “diva gay”, porque eu não sou uma “diva gay”.Sou uma artista que gosta e quer participar de todas as rodinhas, sem segmentar. Tenho um público infantil, um público mais velho e também um público gay, por quem tenho o maior carinho


iGay: E o que só um amigo gay pode fazer por você?

Gaby: Nossa, meus amigos gays são tão importantes na minha vida que não sei nem por onde começar a falar deles. Hoje mesmo eu estava falando com a Elza (Soares) que, assim como eu, também tem um fiel escudeiro que sempre a acompanha nos shows e apresentações. Eu tenho o Diogo (Carneiro) que é a pessoa que viaja comigo, faz meu cabelo, minha maquiagem. Eu disse para Elza, caramba, como a gente viveria sem eles? Simplesmente não dá. Essa paciência de acompanhar, de arrumar uma mulher, talvez pelo respeito que eles têm pelos acessórios femininos e até um pouco da vontade de usá-los (risos) faz com que eles tenham um primor no cuidado. O Diogo me passa um amor e a gente percebe que é uma doação diferente. É um carinho que só eles sabem fazer

Leia mais no iGay:
Gays de várias idades lembram como foi assumir sua homossexualidade
Homossexualidade é assunto que não existe dentro das salas de aula

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.