Tamanho do texto

Parte de evento para comemorar aniversário de boate tradicional, partida opôs time de drag queens contra seguranças e go-go boys

O Futebol das Drags rolou com chuva e tudo, no último domingo (17), em São Paulo. Já tradicional na cidade, o evento fez parte da programação das comemorações do aniversário de 17 anos da boate paulistana Blue Space.

Com seu habitual humor ferino e afiado, a drag Silvetty Montilla comandou a partida, vestindo o figurino e o papel de juíza - versão luxo, claro. De um lado do campo improvisado na rua em frente à boate, estavam as drags. Do outro, o sttaf masculino da casa, incluindo go-go boys e seguranças no time.

Antes do apito inicial, a árbitra explicou as regras gerais do jogo. “É essas meninas contra os “ó”, os ocó de equê. Quando eu apitar, começa! Espera, espera que a chapinha da outra está voltando”, provocou Silvetty, caprichando no ioruba. “Gente é com o pé, não pode por a mão na bola”, continuou, provocando risadas na plateia.

Marcado inicialmente para começar às 16h, o jogo atrasou por conta da chuva que não dava trégua. Mas as meninas os meninos entraram em campo e não decepcionaram a plateia, um misto de frequentadores da casa, moradores do bairro e curiosos em geral.

Para Daniel Meirelles, o futebol das drags é programa anual obrigatório: “Venho todos os anos, acho a ideia incrível e sempre trago os amigos”, conta o funcionário público, que nessa edição sentiu a falta do show de Marcia Pantera.

Natália Rosa, professora, estava indo pela segunda vez. Ela destaca que o evento tem um papel um pouco maior: “Eu acho divertido. E, além disso, integra a balada com a comunidade”, disse.

O médico Leandro Muller, amigo de Daniel, estava indo pela quinta vez no evento e também destacou o aspecto inclusivo: “Não é só gay, junta família, junta a comunidade, além de ser muito engraçado”, afirmou.

Entre uma jogada e outra, a drag Salete Campari,  que entrou em campo com um belo saltão, preferiu trocar o calçado por uma coisinha mais confortável.

No intervalo, o Futebol das Drags teve o seu momento Super Bowl, como um show das artistas da casa, realizado num palco ao ar livre. As drags  Michelle Summer, Thalia Bombinha e Natasha Rasha , entre outras estrelas, “fizeram a Beyoncé” e se apresentaram para diversão do público presente.

Apesar da marcação não ser muito rigorosa, o time das drags acabou vencendo a partida nos pênaltis, num placar de 2x0. E Silvetty finalizou o evento dando a bola para um menino do bairro que vai ao evento todo ano.

Leia também: 
“Ser gay é uma bênção”, diz apresentador Anderson Cooper, da CNN

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.