Tamanho do texto

Dupla conhecida como “JF Pierets” e ganhou fama com o "projeto 22”. Elas pretendiam casar em 24 países onde o casamento homoafetivo é legalizado

Vocês se lembram do casal de lésbicas Fleur Pierets e Julian Boom, que apareceu aqui no iGay em agosto de 2017? A dupla, conhecida como “JF Pierets”, ficou famosa por causa do  "projeto 22”  , no qual diziam que pretendiam se casar em 24 países onde o casamento homoafetivo  era legalizado. Mas Fleur divulgou em seu Facebook que os planos foram cancelados porque descobriram que Julian está com uma doença e tem pouco tempo de vida.

Leia também: Casal de mulheres vai se casar em 24 países onde união homoafetiva é aceita

Casal de lésbicas planejava se casar em 24 países onde o casamento homoafetivo é aceito
Reprodução/Facebook/Julian P. Boom
Casal de lésbicas planejava se casar em 24 países onde o casamento homoafetivo é aceito

Fleur disse que demorou muito tempo para decidir se falaria isso em público ou não, mas optou por expor a situação porque o casal de lésbicas continua sendo procurado pela mídia. “Uma vez que continuamos recebendo pedidos de entrevista para '22', as notícias serão divulgadas mais cedo ou mais tarde. Minha linda esposa, o amor da minha vida está morrendo. Há uma semana, chamamos o médico na França porque Julian não conseguia segurar sua comida e desmaiou”.

Ela conta que foram realizados alguns exames que mostraram que Julian tem muitos tumores na cabeça e ao redor do coração. Por causa disso, os médicos disseram que ela teria mais três meses de vida, que ela perderia a capacidade de falar, de se lembrar de coisas e entraria em coma. “Aparentemente, isso está acontecendo há mais de 10 anos, mas quando ela teve câncer de mama no ano passado, eles não fizeram exames cerebrais para que soubéssemos”.

Leia também: Sem referência para própria festa, casal de mulheres cria revista de casamento 

Ela continua o relato: "Felizmente, devo dizer, porque, por isso, fomos capazes de ter uma vida maravilhosa nos últimos 18 meses (e casar uma com a outra quatro vezes), sem saber que este cenário de desgraça estava a caminho. Eu sempre acreditei em ter um propósito na vida, em estar exatamente no lugar e tempo certo para fazer você crescer”.

Em outra publicação mais recente, Fleur atualiza o estado de saúde de Julian. “Ela perdeu sua memória completamente. Ela é incapaz de mover seus membros - já que seu cérebro ‘esqueceu’ que eles estão lá - e está recebendo cuidados terminais. A única coisa que podemos fazer é esperar e deixá-la o mais confortável possível, cercada por minha mãe amigos queridos”.

Leia também: Lésbica com câncer terminal se casa com parceira em hospital da Austrália

Relembre o projeto

Em entrevista ao site  “HuffPost” em agosto de 2017, elas contaram que o projeto estava programado para ser finalizado em 2018 e teria fotos e vídeos de como foi a experiência de serem lésbicas e se casarem em diversos países. Quando elas tiveram essa ideia, apenas 22 países reconheciam casamentos homoafetivos – por isso o nome do projeto. Mesmo com outros países legalizando o casamento homoafetivo, elas não planejavam atualizar o nome porque acreditam que isso simboliza mudanças que estão acontecendo no mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.