Tiroteio em Las Vegas durante festival de música country causou mais de 50 mortes e deixou mais de 500 pessoas feridas; uma das vítimas foi Cameron Robinson, que foi ao evento com o namorado Bobby Eardley

Na semana passada, um tiroteio em massa em Las Vegas durante um festival de música country chocou o mundo. Com mais de 50 mortes confirmadas e 500 feridos, o atentado já é considerado o maior na história dos Estados Unidos. Uma das vítimas foi Cameron Robinson, de 28 anos, que foi ao festival acompanhado do namorado Robert Eardley, de 36. Após a morte do amado, Robert, apelidado de Bobby, deu um depoimento emocionante sobre o ocorrido.

Leia também: Cantora Kelly Clarkson ajuda em pedido de casamento de casal gay

Bobby, à esquerda, fez um depoimento emocionante sobre a morte do amado durante atentado em Las Vegas
Reprodução/Facebook/Robert Eadley
Bobby, à esquerda, fez um depoimento emocionante sobre a morte do amado durante atentado em Las Vegas

Bobby se emociona ao lembrar dos momentos com Cameron durante o tiroteio em Las Vegas. "Só queria me certificar de que ele sabia que não estava sozinho naquele momento. Eu o segurei e falei com ele o tempo todo”, diz Bobby para a CNN.

Depois da segunda rodada de tiros, Bobby fala que percebeu que era melhor eles irem para outro lugar. “Lembro-me de ter visto pessoas sentadas no chão e me perguntar por que estavam assim se elas seriam pisoteadas. E então eu percebi que elas estavam sangrando”.

Cameron foi atingido por um dos tiros e chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu e morreu, “Sei que ele não é a única vítima, e eu sei que tantas outras pessoas estão passando exatamente pelo o que estou passando e meu coração está com cada uma delas". 

De acordo com Bobby, Cameron foi o responsável por fazê-lo ter coragem de se assumir homossexual para a família. “Ele é um exemplo para todos que tiveram contato com ele durante sua vida. Ele sempre tentou ser melhor e nunca parou”. Bobby  e Cameron namoravam há quatro anos e haviam se conhecido em um site de relacionamso. Há um ano, o casal começou a morar junto em St George, Utah.

Leia também: Sobe para 59 mortos e 515 feridos o número de vítimas em ataque nos EUA

Outra homenagem

Além do namorado, outras pessoas também fizeram questão de mostrar seus sentimentos pela morte de Cameron. Uma delas foi o chefe dele, Brad Jerbic, que lembrou da primeira impressão que teve de Cameron em entrevista ao "The Guardian". “Muito antes de começar a trabalhar aqui, ele me deu seu currículo e a primeira coisa que notei é que ele obteve o diploma de bacharel com 20 anos de idade - isso imediatamente chamou minha atenção”.

Leia também: Atirador do massacre nos EUA tinha 42 armas em sua casa e no hotel

Quando Jerbic o contratou há vários anos para trabalhar em uma empresa em Las Vegas, a mesa de Cameron ficava bem no centro do escritório. "Era uma metáfora perfeita", disse Jerbic. Robinson organizava refeições coletivas e os jogos na festa de Natal. Com ele, “tudo atingia um nível mais alto. Se algo fosse divertido, era ainda mais divertido".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.