As parceiras engravidaram após encontrar um doador de esperma online e, apesar de não terem planejado a gravidez simultânea, estão felizes

Quatro anos após o início da relação, o casal de lésbicas Alison Castree e Catherine Barlow decidiu que era hora de aumentar a família. De início, a ideia era a de que Catherine geraria a criança. Para isso, as parceiras pagaram para encontrar um doador de esperma online e acharam que estavam perto de realizar o sonho, mas a moça teve dificuldades em engravidar com a inseminação artificial. O infortúnio as levou à decisão de que Alison também faria o procedimento e tentaria engravidar.

Leia também: Homem transexual descobre gravidez durante mudança de sexo

Juntas há quatro anos, o casal de lésbicas está feliz com a família completa
Reprodução/Mirror
Juntas há quatro anos, o casal de lésbicas está feliz com a família completa

Foi então que veio a surpresa: ambas estavam esperando bebês com datas de nascimento muito próximas. Catherine, afirma à publicação britânica "Mirror" que nunca foi intenção do casal de lésbicas engravidar ao mesmo tempo. "Eu estava tentando há alguns meses, mas sem sorte. Decidimos alternar para ver se Alison tinha alguma alegria e, durante um mês, nós duass passamos pelo processo para nos dar uma chance maior”, conta a moça. Hoje, após Alison dar à luz Lacey Castree-Barlow no dia 1º de outubro e Catherine trazer Vinnie Castree Barlow ao mundo no dia 22 de outubro, a família está completa.

Leia também: Homem transexual engravida da namorada também trans no Equador

Grávidas ao mesmo tempo

As parceiras encontraram um doador de esperma no site “Prideangel” depois de pagar uma taxa de inscrição de 10 libras esterlinas (o equivalente a cerca de R$ 40). Elas já haviam descartado a fertilização in vitro por ser muito caro. "Você pode apenas entrar em um site e escolher seu doador de esperma. Nós encontramos um imediatamente”, afirma Alison. "Nós o escolhemos por causa de seus antecedentes, ele é um professor universitário, então é muito esperto e parece muito importante. Ele se destacou para nós”, conta.

Alison e Catherine passaram os oito meses seguintes experimentando os altos e baixos da gravidez juntas, incluindo cada um dos exames e os mesmos desejos. "Eu pensei que seria muito difícil nós estar grávida ao mesmo tempo, mas o começo foi realmente o pior”, conta Alison.

Leia também: Primeiro homem grávido da Inglaterra diz sofrer ameaças de morte

“É bom ter compartilhado essa experiência, estar na maternidade juntos, e nenhuma de nós perdeu nada. Tudo é ótimo com os bebês - nossa pequena família está completa”, diz Catherine.

O casal de lésbicas vai explicar sua concepção incomum para Lacey e Vinnie quando os filhos  forem maduros o suficiente para entender. “Temos os dados de contato de nosso doador e enviamos fotos de vez em quando, juntamente com atualizações. Quando nossos filhos tiverem idade para entender, eles podem encontrá-lo. Vai depender deles e se eles quiserem saber”, finaliza Alison.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.