Iniciativa partiu de alunos e ex-alunos da Universidade de Brasília e pede acesso livre a pessoa trans ao banheiro que corresponde ao gênero com que se identificam

Cartazes da campanha liberameuxixi pedindo acesso livre das pessoas trans aos banheiros que correspondem ao gênero com que se identificam
Reprodução/Facebook
Cartazes da campanha liberameuxixi pedindo acesso livre das pessoas trans aos banheiros que correspondem ao gênero com que se identificam

A campanha #liberameuxixi tem ganhado adesões de universidades pelo Brasil. Com o objetivo de liberar o acesso de pessoas transgênero ao banheiro que corresponde ao gênero com que se identificam, a iniciativa partiu de alunos e ex-alunos da Universidade de Brasília. Eles espalharam cartazes nas portas dos banheiros femininos e masculinos com os dizeres "Xixi liberado: aqui você é livre para usar o banheiro correspondente ao gênero com que se identifica".

As mesmas placas já foram colocadas no Centro de Ensino Unificado de Brasília (UniCEUB) e no Centro de Ciências Humanas (CCH) da Universidade Federal de Roraima (UFRR).

Nas redes sociais da campanha, há até uma instrução de como responder as pessoas que se posicionarem contra o livre acesso de transexuais ao banheiro que escolherem. Veja alguns exemplos:

1 - Mas não quero ver homem pelado cada vez que eu for ao banheiro e nem fazer xixi na frente de um homem.
R: Presta atenção no que você está falando! Primeiro, não é homem, é transmulher. Segundo, o banheiro feminino tem box individual e privativo, você não vê ninguém fazendo xixi.

2 - Mas eu vou usar o mictório com uma mulher me olhando?
R: Ai que preguiça! Não é uma mulher, é um transhomem. E se isso te incomoda tanto, usa o box privativo.

A campanha disponibilizou arquivos com os cartazes para que estabelecimentos e responsáveis por banheiros públicos que queiram aderir ao #liberameuxixi façam o download, imprimam e colem nas portas dos sanitários. Faça o seu download clicando aqui .


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.